Seguidores

segunda-feira, 10 de março de 2008

GABARITO EXTRA-OFICIAL COMENTADO DE PI e HB (baseado nos cadernos terra e sul)

Eu e Fábio fizemos uma tentativa de solução das provas de Históra do Brasil e de Política Internacional, respectivamente, com o intuito de contribuir para as discussões e reduzir (ou aumentar, quem sabe) a ansiedade de todos vocês. Como somos humanos, podemos eestar errados em algum item. Espero sinceramente que não estejamos! ;-)
Amanhã a esta hora todos terão seus resultados preliminares.
Boa sorte a todos!
-------------------------------------------------------------------------------
HISTÓRIA DO BRASIL

15- C C E E
16- A
A questão 16 causará muita polêmica. A estrutura do enunciado da alternativa B (a qual não ocorreu em 2007 apenas por pressão inglesa) induziu muitos candidatos ao erro. Há uma ambigüidade gritante: ou a pressão inglesa não foi o único motivo para a vida da família real, o que é correto, ou a vinda não ocorreu em 1807 em função de pressão inglesa, que é completamente incorreto. A questão pedia a alternativa INCORRETA. Não há meio certo ou meio errado, a ambigüidade indica uma interpretação plausível que torna a alternativa incorreta. Acredito que esta questão é passível de anulação.
17- E E E C
18- C E C C
19- E C E E
Na questão 19, deixo aberta a possibilidade de erro no item 2.
20- C C E E
21- A

POLÍTICA INTERNACIONAL

Questão 35

1. ERRADO. A Política Externa de Costa e Silva não se baseava no conceito de fronteiras ideológicas, que, como sabem, norteou a Política Externa de Castelo Branco e Juracy Magalhães. Ademais, a Diplomacia da Prosperidade de Costa e Silva sofreria sensível mudança de curso com Médici, que abandonaria a postura reivindicatória que privilegiava uma ação multilateral concertada, em certa medida, com os países do Terceiro Mundo em prol de uma ação mais isolada e menos identificada com o "terceiro-mundismo".

2. CERTO. Raízes do Pragmatismo Responsável podem ser encontradas na PEI e, mesmo, na Diplomacia de Getúlio Vargas, especialmente em seu primeiro período.

3. CERTO. A partir de Médici a Política Externa passa a ser mais intensamente voltada para a superação dos "gargalos" que entravariam o projeto de desenvolvimento nacional, como a escassez de mercados consumidores das manufaturas nacionais e a dependência de fontes de financiamento e de recursos energéticos.

4. ERRADO. As negociações para a solução do problema da dívida foram, desde o início, conduzidas pela equipe econômica, que praticamente alijou a Diplomacia das negociações. Um tratamento político para a questão da dívida nunca chegou a cristalizar-se.


Questão 36

1. CERTO. A objetividade da questão dispensa comentários.

2. CERTO. O teor da Carta de JK a Eisenhower, de 28 de maio de 1958, é explícito quando afirma que a solução para defender a América Latina das ideologias exógenas e antidemocráticas era o desenvolvimento econômico.

3. ERRADO. Nem Washington encampou as teses da OPA, nem conseguiu esta ação diplomática alcançar seu objetivo fundamental, de unir o Hemisfério na luta contra o desenvolvimento e garantir o influxo de recursos para o crescimento econômico. A criação da ALALC e do BID e o lançamento da Aliança para o Progresso são conseqüências da OPA, que não escondem seu insucesso no alcance de suas metas principais.

4. CERTO. Embora a OPA se voltasse para o Hemisfério, parece-me correto imaginar que, sendo suas premissas universais, poderia ser utilizada como paradigma na promoção do desenvolvimento em outras regiões.


Questão 37

1. CERTO.

2. ERRADO. Tanto o relacionamento econômico quanto o político entre o Brasil e a UE têm ganhado em intensidade. Empresas européias, especialmente italianas e espanholas, têm sido grandes investidoras no País, principalmente após o processo de privatizações. No diálogo político, basta pensarmos em iniciativas como as conversações Mercosul-UE, a relação com a Alemanha no G-4, a nascente cooperação militar com a França, entre outros.

3. ERRADO. Mencione-se o FOCALAL.

4. ERRADO. O processo de integração no Cone Sul foi inicativa brasileiro-argentina, a partir do histórico 30 de novembro de 1985.


Questão 38

A. ERRADO. A afirmação "reconhecimento de que a América Central e o Caribe estão sob influência direta dos Estados Unidos" seria suficiente para derrubar a questão, que cai por terra definitivamente quando menciona o "limitado investimento diplomático" do Brasil na região - mencione-se o engajamento do Brasil na MINUSTAH.


B. ERRADO. A corrente de comércio entre as duas regiões é intensa. Outros problemas: a SICA não é um bloco de integração econômica regional como o Mercoul, mas um projeto de cooperação e integração político-diplomática da América Central. Ademais, as trocas entre Mercosul e a região não estão propriamente amparadas pelo SGP-Comerciais (criado em Belgrado em 1988), visto que este sistema contempla países, e não blocos.

C. ERRADO. Difícil falar em prioridade do Brasil em Cuba...

E. ERRADO. A ALCA nunca foi (e, menos ainda, nunca será - ou seria) condição para a penetração econômica do Brasil na região. A participação dos países da região em acordos com o Mercosul é uma estratégia muito mais plausível.

RESPOSTA CORRETA: D


Questão 39

1. CERTO.

2. ERRADO. Dentre outras coisas, porque o RCTM (ou MTCR), como regime informal, voluntário e não-vinculante, não estabelece proibições. A Índia de fato não aderiu ao MTCR, e o Brasil o fez em 1995.

3. CERTO.

4. CERTO. O Acordo está em fase de negociação desde 2004 e tem sido expandido - conta já com cinco anexos. Será substituído por um acordo que crie uma área de livre comércio entre o Mercosul e a Índia.


Questão 40

1. ERRADO. Difícil falar em união dos palestinos em torno do Hamas... O Hamas controla Gaza, ao passo que o Fatah comanda a Cisjordânia.

2. CERTO.

3. ERRADO. Questão controversa... Mas creio que não se pode ignorar que os Estados Unidos continuam apoiando o processo de paz e que a ANP (controlada pelo Fatah) ainda legitima Washington como articulador do "mapa do caminho".

4. ERRADO. A ONU reagiu em ambas as ocasiões, especialmente nos ataques ao sul do Líbano, inclusive com o fortalecimento da UNIFIL (resolução 1701).


Questão 41

1. CERTO. Exigia um conhecimento específico sobre os acordos que se seguiram ao fim, na prática, do sistema de Bretton Woods, em agosto de 1971.

2. ERRADO. O BIS não adotou qualquer política de restrição de entrada de capitais.

3. CERTO.

4. ERRADO. Nem o FMI prescreve controle de capitais, nem o Comitê da Basiléia se imiscui em política monetária - é uma instituição que reúne os Bancos Centrais do G-10 (na verdade, "G-11": países do G-7 mais Bélgica, Holanda, Suécia e Suíça), voltada para a regulação e governança bancárias.


Questão 42

1. ERRADO. Dispensa comentários...

2. CERTO. Espanha, Itália, França e Reino Unido são alguns dos maiores investidores no Brasil.

3. ERRADO. As exportações brasileiras para a UE continuam aumentando, como, de resto, todo o comércio exterior do País.

4. ERRADO. Questão controversa, porque abrangente... Mas creio que as posições de Brasil e UE no que respeita aos compromisso para a redução da emissão de gases de efeito estufa são muito semelhantes. A UE demonstrou, em Bali, que não apenas é a favor do Protocolo de Kyoto, mas também defende o aumento dos compromissos dos países industrializados para a redução de emissões.

5 comentários:

Glaucia disse...

Pessoal, obrigada pelas respostas e comentários. O problema é que existe mais de um tipo de prova, provavelmente a ordem das questões ou a ordem dos itens de cada questão é diferente. No gabarito de história não dá pra saber de qual item se trata cada resposta. Dá resolver isso colocando a primeira frase do item antes da resposta. Estou abusando demais? rsrsrs, obrigada!

Igor Trabuco disse...

Quais as provas que vcs fizeram, caros? Água/Terra? Norte/Sul?

Abraços

Anônimo disse...

Eles citaram as provas no começo, Igor. Terra/Sul.

Anônimo disse...

Fábio e Maurício. Pelo amor de Deus façam algum comentário, um incentivo, uma palavra de consolo para aqueles que, como eu, ficaram com nota 35,50.

Márcia disse...

dpjokqIncentivo: faltam apenas 10 pontinhos pra atingir uma nota bem razoável! Com um pouco mais de estudo, as chances aumentam... Pelo menos é o que repito pra mim mesma!