Seguidores

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

AST e CLA - Atualidades


Acompanhar acontecimentos na diplomacia brasileira faz parte do cotidiano de todo CACDista, uma vez que temas contemporâneos são recorrentes no concurso. Consequentemente, candidatos competitivos devem manter seus cadernos atualizados e suas leituras embasadas em obras e sítios confiáveis. Em meio aos assuntos atuais relacionados ao CACD, iniciaremos a semana com o estudo do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) entre Brasil e Estados Unidos, assinado em Washington, no dia 18 de março de 2019, e o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão. Conforme os autores Alessandro Candeas e Benhur Peruch Viana, a relevância do AST para o Brasil pode ser avaliada nas dimensões política, tecnológica e econômica. Na política, a conclusão das negociações eleva as relações bilaterais a outro patamar, ao demonstrar a superação de qualquer embate em virtude do impedimento, por parte do Brasil, da aprovação de um AST, nos anos 2000. Na tecnologia, o Brasil adquire a possibilidade de ter contatos habituais com um conhecimento tecnológico altamente qualificado, capaz de trazer inúmeros benefícios para sua modernização. Na economia, a celebração desse acordo pode permitir que o Brasil participe de um mercado, voltado para a economia espacial, calculado em cerca de US$ 380 bilhões, com US$ 5,5 bilhões anuais apenas na área de lançamentos. No que diz respeito ao CLA, sua privilegiada localização geográfica, próxima à linha do Equador, é considerada uma das melhores do mundo para efetuar um lançamento, além de suas vantagens geológica, climática e aeroportuária. Curtiram a postagem, futuros diplomatas? Essas informações detalhadas foram retiradas de uma obra essencial na preparação para o CACD. Gostariam de conhecê-la? No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, os nossos alunos estudam não só as bases dos assuntos do edital, mas também se mantêm atualizados em todos os pontos dos quais a diplomacia brasileira participa. Caso desejem auxílio, nós podemos ajudar. Esperamos a sua mensagem. Bons estudos! 


 

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Responsabilidade Internacional - Direito Internacional


O conceito de responsabilidade internacional, na matéria de DIP, reporta-se à ocorrência em que um sujeito de direito internacional comete um fato ilícito internacional, o qual demanda uma reparação a quem recebeu a agressão. No momento de analisar o contexto que envolve uma responsabilidade, é fundamental constatar a existência de três fatores. O primeiro faz alusão a uma possível existência de um fato ilícito internacional. O segundo menciona as consequências jurídicas existentes para esse ilícito. O terceiro busca a execução dessa responsabilidade. Vale informar que aquele que sofre violação tem o direito de receber reparações, as quais podem ser por meio de satisfação, compensação, restituição, por exemplo. Ademais, atos como retorsão e contramedida podem ser aplicados, a depender da situação em debate. Vocês, futuros diplomatas, já conhecem o significado de “dano” ou “prejuízo” na avaliação deste ponto do edital? Sabem diferenciar uma responsabilidade objetiva de uma responsabilidade subjetiva? De acordo com o direito internacional, é aceitável que um Estado seja responsabilizado internacionalmente, mesmo que não haja um dano ou um prejuízo causado? No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, os nossos alunos aprimoram o conhecimento com base em um estudo dirigido, que passa por todos os pontos do edital por mais de uma vez. Se você deseja ter um acompanhamento semanal, bem como leituras e técnicas indispensáveis na preparação para o CACD, nós podemos ajudar. Escreva-nos. 


 

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Figuras de Linguagem - Português/Redação


CACDistas que dominam os conceitos de Figuras de Linguagem não só garantem pontos na prova de C/E de língua portuguesa, como também evitam termos desnecessários em suas redações. Logo, de modo a continuar com o auxílio aos nossos seguidores, o Diálogo Diplomático compartilhará alguns exemplos gramaticais. 1- Metáfora: Produz sentidos figurados por meio de comparações implícitas, sem o uso de um conectivo. Frase: “O Diálogo Diplomático é uma máquina de aprovar novos diplomatas.”. 2- Comparação: Semelhança entre elementos comuns ligados por conectivos. Frase: “Aquele candidato guarda informações como um computador.”. 3- Ironia: Acontece quando se diz o contrário daquilo que se deseja realmente expressar. Frase: “Para ser aprovado no CACD, não é preciso ler muito.”. 4- Metonímia: Utilização de uma palavra no lugar de outra. Frase: “A terceira-secretária informou que leu Amado Cervo e Clodoaldo Bueno quatro vezes até ser aprovada.”. 5- Eufemismo: Efeito de abrandar algo dito, com o intuito de reduzir qualquer negatividade no entendimento daquele que lê/ouve. Frase: “O embaixador aposentado foi desta para uma melhor.”. 6- Personificação: Atribuir características humanas a seres inanimados. Frase: “Livros de política externa brasileira falam muito comigo.”. Além desses exemplos, existem vários outros a serem estudados em Figuras de Linguagem. No Curso de Redação do Diálogo Diplomático, o aluno aprimora o raciocínio que deve ser aplicado na dissertação de segunda fase, tal como recebe instruções acerca da elaboração de uma introdução, de um desenvolvimento e de uma conclusão. Gostariam de saber mais? Enviem-nos uma mensagem. Será um prazer atendê-los. 



terça-feira, 25 de agosto de 2020

Controle de Constitucionalidade - Direito Interno


Na matéria de direito interno, estuda-se acerca de Controle de Constitucionalidade. Em regra, este é definido como um mecanismo que existe para sanar falhas no ordenamento jurídico brasileiro. Por meio dele, o Estado, Poder Constituinte Originário, faz com que as normas jurídicas sejam compatíveis com a Constituição Federal. Ao avaliar as espécies de inconstitucionalidade, analisa-se a inconstitucionalidade material, a inconstitucionalidade formal, a inconstitucionalidade por ação e a inconstitucionalidade por omissão. Ademais, o CACDista precisa ter em mente os conceitos que envolvem tanto o controle preventivo de constitucionalidade quanto o controle repressivo de constitucionalidade, tal como o controle difuso/concreto e o controle abstrato/concentrado. Similarmente, princípios como Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC), Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO), Ação Interventiva (IF) precisam ser estudados. Seu nível de preparação, caríssimo seguidor, já permite o discernimento de cada ponto destacado? Ainda que sua resposta seja não, saiba que qualquer aspirante à carreira de diplomata, se orientado corretamente, consegue desenvolver técnicas de estudo capazes de fazê-lo marcar corretamente os itens desse ponto tão presente na prova de primeira fase. Se você quer preparar-se para as matérias do edital do CACD, o Programa de Coaching do Diálogo Diplomático oferece uma preparação completa. Caso deseje obter mais detalhes, não hesite em enviar-nos uma mensagem.


segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Governo JK - História do Brasil


Após o suicídio de Getúlio Vargas e o breve governo de Café Filho, a presidência do Brasil ficou sob a administração de Juscelino Kubitschek (JK), de 1956 a 1961. Inicialmente, para compreender esse contexto da história do Brasil, é necessário conhecer o chamado “Golpe Preventivo”. Uma vez que se acreditava na ilegitimidade da eleição de JK, conspiradores almejavam aplicar um golpe. Assim que o Marechal Henrique Lott soube dessa tentativa, a qual contava com a participação de Carlos Luz, o militar conseguiu impedi-lo. Malgrado essa aparente vitória, militares da Aeronáutica foram ao Pará, com o intuito de impossibilitar a permanência de JK no poder. Esse momento da história é conhecido como “Revolta de Jacareacanga”, a qual foi controlada em alguns dias. Já que JK sabia que poderia haver desavenças e instabilidades em seu governo, o novo presidente aplicou sua articulação política para aproximar-se de diferentes setores. Em relação aos militares, por exemplo, concedeu-se anistia a revoltosos de Jacareacanga, alguns cargos foram cedidos a militares, como o de ministro da Guerra, e decidiu-se comprar porta-aviões para a Marinha. Ademais, a direção JK permitiu participação política e melhores soldos e condições de trabalho. No Congresso, JK conseguiu ampla base de apoio. Na economia, formulou-se o “Plano de Metas”, com o objetivo de fazer o Brasil crescer cinquenta anos em cinco, em um projeto nacional-desenvolvimentista. Em um tripé formado por capital interno, estatal e externo, desejava-se evoluir setores como energia, transporte, indústria de base, alimento e educação. A título de política externa, com a alegação de que pobreza gerava subversão, lançou-se a chamada “Organização Pan-Americana” (OPA). Por meio da OPA, conquanto o Brasil esperasse vantagens para a América Latina, um dos poucos resultados foi o lançamento do “Banco Interamericano de Desenvolvimento” (BID). Vale lembrar, CACDistas, que a inauguração de Brasília, cidade na qual vocês morarão logo que forem aprovados no CACD, aconteceu no governo JK. Gostaram do resumo? Vários outros acontecimentos fazem parte desse governo. Desejam aprendê-los? No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, estuda-se cada momento da história do Brasil. Para mais informações, escrevam-nos.  
 

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Teoria Clássica - Economia

 


Na matéria de economia, é possível estruturar a Teoria Clássica em três nomes fundamentais para fins de Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata: Adam Smith, David Ricardo, Modelo Heckscher-Ohlin (Modelo HO). A princípio, fazemos referência a Smith, autor da “teoria das vantagens absolutas”, na qual se estabelece que, em um ambiente de livre comércio, cada país se especializa na produção dos bens em que tiver vantagens absolutas/custos absolutos menores. Em seguida, conceituamos a lógica de Ricardo, criador da “teoria das vantagens comparativas/relativas”, a qual avalia que cada país, também no livre comércio, deve especializar-se na produção dos bens em que tiver vantagens comparativas/custos comparativos menores. Finalmente, o Modelo HO analisa o que origina as vantagens comparativas e conclui que será necessário exportar bens existentes em abundância e importar bens escassos. Em relação ao liberalismo econômico, Smith parte da ideia de que o mercantilismo, medidas econômicas caracterizadas pela intervenção estatal na economia, não era eficiente. Segundo esse economista britânico, o Estado não deve intervir na economia, porquanto existe uma "mão invisível", que é capaz de regulá-la automaticamente, com a finalidade de ocasionar uma situação ótima, ou de máxima eficiência. Com o propósito de preparar-se para o CACD, qual a melhor maneira de estudar esse tópico do edital? Será que vale a pena ler obras como “A Riqueza das Nações”, “Teoria dos Sentimentos Morais” e “A mão Invisível”, ou existe outro modo de aprender temas relacionados, de maneira mais adequada? Se você precisa de auxílio no seu plano de estudos e nas suas leituras, o Programa de Coaching do Diálogo Diplomático pode resolver. Escreva-nos.


quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Coesão e Coerência - Português/Redação

 


No momento de redigir seu texto na segunda fase de língua portuguesa, deve-se estruturar a introdução, o desenvolvimento e a conclusão, com o objetivo de deixá-lo coeso e coerente. Escrever uma redação na qual há coesão significa dizer que existe harmonia entre os elementos textuais que o candidato apresentou ao corretor. Como exemplo, pode-se informar a existência de coesão referencial e de coesão lexical. Nesta, aplicam-se vocábulos equivalentes, para que não ocorra repetição de palavras, ao passo que uma palavra poderá fazer alusão a algum termo já utilizado naquela. Logo, na coesão lexical, o CACDista pode substituir "diplomata" por "representante", “Brasil” por “Estado brasileiro”, “chanceler” por “ministro das Relações exteriores”, entre outros exemplos. Por sua vez, na coesão referencial, é possível conectar os argumentos ao utilizar anáfora e/ou catáfora, tópicos que são estudados na gramática da disciplina de português. Já a coerência textual se relaciona com um conjunto de informações expostas de maneira lógica e em uniformidade. Além disso, infere-se a existência tanto da coerência intertextual quanto da coerência intratextual, as quais demandam a inexistência de incoerência e de uso indevido de vocábulos e expressões, como escrever que o Brasil é país pacífico que participa de guerras, ou redigir “conquanto”, conjunção concessiva, com a intenção de escrever “portanto”, conjunção conclusiva. No Curso de Redação do Diálogo Diplomático, vocês terão todo o treinamento necessário para obter altas pontuações nas diferentes atividades de segunda fase de língua portuguesa. Caso tenham interesse, não deixem de entrar em contato conosco. Bons estudos!


quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Libertação afro-asiática - História Mundial

 


A partir da segunda metade do século XIX, o imperialismo europeu espalhou-se nos continentes africano e asiático. Nesse campo de atuação, países da Europa conquistaram territórios e expandiram seu domínio cultural, militar e econômico. Em que pese as décadas nas quais africanos e asiáticos estiveram sob domínio de países como França, Inglaterra, Bélgica, Alemanha, Portugal, entre outros, é possível afirmar que a Segunda Guerra Mundial foi um divisor de águas para a libertação da África e da Ásia. Afinal, os anos de conflitos, responsáveis pela morte de milhões de pessoas e pelo alto poder de destruição em diversas cidades, enfraqueceram as potências europeias. Outrossim, os chamados movimentos de libertação nacional ganharam força, na medida em que alguns filhos de membros de elites locais estudaram no exterior e/ou participaram de conflitos armados. Vários deles, por conseguinte, tiveram contato com a ciência, com táticas de guerra, com armamentos, com ideias políticas, o que lhes permitiu aprimorar a situação de seu país, em diversas áreas, logo que voltaram. Um exemplo bastante conhecido pela banca examinadora do CACD é a Conferência de Bandung, que aconteceu na Indonésia, no ano de 1955, com a participação de 29 países. Essa conferência foi formulada para estipular o futuro daqueles que passaram a ser chamados de países de “Terceiro Mundo”. O ano de 1961 também contém uma data marcante, já que trata da Conferência dos "Países Não Alinhados", que seriam os Estados “neutros” na conjuntura de Guerra Fria, a qual colocou Estados Unidos e União Soviética em lados opostos. Para fins de concurso, o candidato precisa conhecer acontecimentos na Índia, na África do Sul, em Angola, etc. Gostariam de aprendê-los/revisá-los/aprofundá-los? No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, essa matéria interdisciplinar é estudada minuciosamente por nossos alunos. Para mais informações, enviem-nos uma mensagem.


terça-feira, 18 de agosto de 2020

Governo Geisel - Política Internacional


Acerca das relações internacionais do Brasil nos governos militares, a direção de Ernesto Geisel (1974-1979) contém temas recorrentes no CACD, seja na prova de C/E, seja na dissertação. Sob a chancelaria de Antonio Francisco Azeredo da Silveira, executou-se uma política externa mediante um conceito chamado “Pragmatismo Ecumênico e Responsável”, cujo princípio político se traduz na busca de proveitosos diálogos com diferentes Estados, independentemente de sua matriz ideológica. Conclui-se, portanto, que esta administração estava disposta a ter boas relações com países democráticos, não democráticos, autocráticos, cristãos, muçulmanos etc. Além disso, pode-se afirmar que alguns princípios da extinta Política Externa Independente (PEI) foram recuperados, como a autonomia e a diversificação de países parceiros. A título de exemplo, é possível citar o Brasil como o primeiro país a reconhecer a independência de Angola, em 1975, sob o governo marxista do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola). Afinal, aquele Brasil que, anos atrás, havia sido pressionado em relação a seu posicionamento por conta do “apartheid” estava disposto a ter novas atitudes no cenário internacional, a fim de melhorar sua imagem no continente africano. No Oriente Médio, há destaque para o aumento de comércio e o relacionamento entre o Estado brasileiro e o Iraque, o qual, como resultado, teve negociação de alimentos, automóveis, petróleo, primários, manufaturas etc. No seio das Nações Unidas, o Estado Brasileiro estabeleceu relações diplomáticas com a República Popular da China e rompeu com Taiwan, conquanto tenha mantido as relações comerciais, além de ter considerado o sionismo como forma de racismo. Gostariam de saber mais não só acerca do governo Geisel, como também dos outros governos militares? No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, toda a política externa brasileira é estudada detalhadamente. Desejam auxílio nessa matéria de enorme peso no CACD? Nós podemos ajudar. Contatem-nos.  

 

segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Domínios Morfoclimáticos Brasileiros - Geografia


Na geografia, de acordo com o professor Aziz Ab'Saber, os domínios morfoclimáticos brasileiros são compostos pela interação entre o clima, o relevo, o solo, a hidrografia e a vegetação de uma região. Com a interação desses fatores, consequentemente, formam-se as chamadas unidades paisagísticas. Ao perceber os aspectos físicos do Estado brasileiro, Ab’Saber analisou que era possível inserir esses cinco aspectos em seis grandes ajuntamentos, os quais são Domínio Amazônico, Cerrado, Caatinga, Mares de Morros, Araucárias, Pradarias. Em relação a todos os componentes citados, vocês, aspirantes à carreira de diplomata, precisam conhecê-los de maneira sólida, com a finalidade de não cometerem equívocos na primeira fase, em uma possível troca de um nome por outro, tampouco para não chegarem à terceira fase com um conhecimento raso em tais conceitos. Por exemplo, ao depararem-se com termos como extensão latitudinal, extensão longitudinal, Linha do Equador, Trópico de Capricórnio, Zona Tropical, Zona Temperada, Período Cambriano, sedimentação, Bacia Amazônica, depressões interplanálticas, floresta de coníferas, entre outros, é possível reconhecer a maioria? Saibam que todos podem interligar-se, ao depender do contexto, e são essenciais no momento de apresentar os seus argumentos a quem corrigirá a sua prova de geografia na terceira fase. Nos cursos disponibilizados pelo Diálogo Diplomático, os nossos alunos adquirem/ampliam o conhecimento da disciplina, no Coaching, e/ou treinam suas questões discursivas, no Coaching Avançado. Se você deseja tornar-se um candidato competitivo, nós podemos ajudar. Entre em contato conosco.  

 

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Live sobre a suspensão do CACD 2020 - Dia 15/08/2020

 

Não percam a nossa live acerca da suspensão do CACD 2020. Será neste sábado, às 17h, nas redes sociais do Diálogo Diplomático, com o professor Maurício Costa. Esperamos todos vocês.


Homônimos e Parônimos - Português/Redação


Na redação de língua portuguesa, uma série de motivos podem influenciar a perda de pontos de um candidato. Por exemplo, errar uma letra em um vocábulo, ao escrever uma coisa imaginando outra, ainda que pareça algo imperceptível, provocará desconto na pontuação. Com a finalidade de instruir os nossos seguidores a não cometerem equívocos ortográficos, portanto, explicaremos a diferença entre palavras homônimas e palavras parônimas. Enquanto aquelas apresentam o mesmo som e/ou a mesma grafia, mas com significados diferentes, estas distinguem-se por terem a escrita aproximada ou o som aproximado. Além disso, os termos homônimos podem ser divididos em duas categorias: homógrafos homófonos (mesma escrita e mesmo som) e homógrafos heterófonos (mesma escrita, e com o som distinto). Baseados nestas explanações, vocês, futuros diplomatas, já estão aptos para reconhecerem períodos como “Eu morro de amor pelo morro no qual moro.”, “Eu não gosto do gosto desse suco.”, “Aquele rapaz incipiente é bastante insipiente.”. Já que as palavras que envolvem esse raciocínio na alteração do som e/ou da caligrafia são muitas, o que é necessário fazer? Como discernir cela de sela, acender de ascender, concerto de conserto, cerrar de serrar, azado de asado, despercebido de desapercebido, vultosa de vultuosa, sortir de surtir, descrição de discrição, sessão de seção/cessão/secção, entre outros exemplos? O Curso de Redação do Diálogo Diplomático pode auxiliar. Sabem como? Entrem em contato conosco para obterem mais informações.  

 

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Sistemas regionais de direitos humanos - Direito Internacional


No que diz respeito à proteção aos direitos humanos, o direito internacional também tem aplicabilidade em sistemas regionais, os quais, para fins de CACD, são empregados na Europa, na América e na África. No contexto do continente europeu, a apresentação pode ser iniciada com a Convenção Europeia dos Direitos Humanos, a qual foi adotada pelo Conselho da Europa em 1950 e entrou em vigor no ano de 1953. Sua formulação baseia-se na proteção dos direitos humanos e das liberdades fundamentais. Ainda no âmbito do Velho Continente, encontra-se o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, fundado em 1959, cuja meta é apurar a obediência aos princípios da Convenção Europeia dos Direitos Humanos. Em relação ao sistema interamericano, propõe-se que os aspirantes ao cargo de diplomata saibam os conceitos que integram a Carta da OEA (Organização dos Estados Americanos), de 1948, bem como a Convenção Interamericana de Direitos Humanos, de 1969. Enquanto esta consagra direitos civis, direitos políticos, direito à vida, direito à integridade pessoal, entre outros, aquela busca o desejo de conviver em paz, o respeito pela soberania, o melhoramento de todos na independência, na igualdade, no direito, etc. Quanto ao sistema africano, o ponto inicial pode ser a Carta Africana dos Direitos Humanos e dos Povos, de 1981, em vigor desde 1986. Seu objetivo destina-se a promover e proteger os direitos humanos e as liberdades fundamentais no continente africano. Ademais, a Comissão Africana dos Direitos Humanos e dos Povos e a Corte Africana dos Direitos Humanos e dos Povos igualmente devem ser conhecidas pelos CACDistas. Este é um longo tema do edital, caros seguidores, e, como vocês podem perceber, faltam informações e atualizações nesta postagem. Caso vocês tenham interesse em aprender mais e em atualizar-se, o Programa de Coaching do Diálogo Diplomático pode ajudar. Aos interessados, basta enviarem uma mensagem.

 

Suspensão do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata 2020

 


"O Coordenador-Geral de Ensino do Instituto Rio Branco, no uso das atribuições que lhe foram conferidas por portaria de delegação de competência da Diretora-Geral do Instituto Rio Branco, publicada no Diário Oficial da União de 4 de agosto de 2020, torna pública a suspensão das provas da primeira, da segunda e da terceira fases do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata, prevista nos itens 5, 6 e 7 do Edital nº 1, de 29 de junho de 2020, em vista da situação de emergência de saúde pública declarada pela Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Novo cronograma de provas e atividades será objeto de novo edital, a ser divulgado oportunamente."

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

BRICS - Política Internacional

 


O multilateralismo encontra-se presente na tradição da diplomacia brasileira. O BRICS, por exemplo, cujo nome faz referência às iniciais de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (South Africa), é um mecanismo de concertação política que todo CACDista deve conhecer em detalhes. A coordenação entre esses países começou em uma situação informal, no ano de 2006, por meio de uma reunião às margens de um debate da Assembleia Geral das Nações Unidas, entre os chanceleres do que era chamado de BRIC, pois a entrada da África do Sul ocorreu em 2011. Representantes desses Estados, considerados emergentes à época, dialogam sobre assuntos variados, como comércio, energia, desenvolvimento, democratização de foros internacionais, etc. Desde 2009, os Chefes de Estado e de Governo do agrupamento encontram-se anualmente, e, até o momento, 11 reuniões de Cúpula aconteceram, nas cidades de Ecaterimburgo, Brasília, Sanya, Nova Déli, Durban, Fortaleza, Ufá, Benaulim, Xiamen, Joanesburgo. Ademais, segundo o Itamaraty, “a cooperação intra-BRICS no setor financeiro levou ao lançamento das duas primeiras instituições do mecanismo: o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) e o Arranjo Contingente de Reservas (ACR)”. Consequentemente, pode-se afirmar a relevância que o BRICS tem para a política externa brasileira, porquanto se acredita que o grupo ganha voz no cenário internacional, em razão da potencialização dessa união, nos quesitos produto interno bruto, população, diversidade, multiculturalismo, entre outros aspectos. Nos cursos oferecidos pelo Diálogo Diplomático, os alunos não só estudam sobre o BRICS, como também podem resolver questões acerca de seus diversos temas. Interessaram-se? Temos cursos de coaching e redação. Contatem-nos. Será um prazer atendê-los. 


terça-feira, 11 de agosto de 2020

Segundo governo Vargas - História do Brasil

Depois de um período de 15 anos no poder (1930-1945), Getúlio Vargas voltou à presidência da República ao vencer as eleições, em 1950, disputadas com Eduardo Gomes, Cristiano Machado e João Mangabeira. Na política interna, a fim de obter apoio, Vargas distribuiu ministérios para diferentes setores: Economia, Relações Exteriores, Agricultura, Trabalho. Na economia, tentou-se melhorar a situação do país com o chamado Plano Lafer, e houve uma proposta de aumento de 100% no salário mínimo. Na política externa, em relação aos Estados Unidos, a título de exemplo, o Brasil vendeu areias monazíticas, teve curta atuação da Comissão Mista, assinou um Acordo Militar, apoiou a intervenção contra Jacobo Árbenz na Guatemala. Além disso, havia um intenso debate entre os “entreguistas” e os “nacionalistas” no que dizia respeito ao petróleo, bem como a frustrada negociação para uma possível participação de tropas brasileiras na Guerra da Coreia. A insatisfação em diferentes campos da sociedade gerou pressões no governo. Em meio aos exemplos, pode-se descrever as contínuas críticas que Carlos Lacerda fazia. Descontentes com as atitudes de Lacerda, figuras próximas a Vargas articularam uma tentativa de assassinato, a qual ficou conhecida como “Atentado da Rua Tonelero”. Lacerda conseguiu escapar, porém o Major Rubem Vaz, um amigo que o acompanhava naquela noite, faleceu. Tal ocorrido intensificou as tensões contra Vargas, o qual, no dia 24 de agosto de 1954, com um tiro no peito, “saiu da vida para entrar na história”, conforme escrito em sua carta-testamento. Gostaram do resumo de hoje? O que acham de aprender não só este, mas todos os outros tópicos do edital, de maneira aprofundada, mediante orientações específicas? O Programa de Coaching do Diálogo Diplomático oferece a preparação que vocês precisam. Sintam-se à vontade para entrar em contato conosco.      

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Cláusulas Pétreas - Direito Interno

 


No estudo do direito interno brasileiro, o aspirante à carreira de diplomata treina seu raciocínio jurídico e aprimora seu conhecimento acerca da Constituição Federal de 1988 (CF/88). Ao estudar as cláusulas pétreas, por exemplo, deve-se saber o que significam, onde podem ser encontradas e quais seus tipos. Inicialmente, o candidato precisa compreender que cláusulas pétreas são aqueles dispositivos da CF/88 que não podem ser alterados. Ademais, existem duas formas de cláusulas pétreas, que são as explícitas e as implícitas. As cláusulas pétreas explícitas são encontradas no parágrafo 4 do artigo 60 da Constituição Cidadã, as quais são a forma federativa de Estado, o voto direto, secreto, universal e periódico, a separação dos Poderes, os direitos e as garantias individuais. Embora as cláusulas pétreas implícitas não estejam previstas no artigo supracitado, a doutrina e a jurisprudência reconhecem-nas, as quais são a regra 2235, as Forças Armadas, a forma Republicana de governo, o Ministério Público. Notem, caros CACDistas, que um tema recorrente no concurso acaba de ser resumido em um único parágrafo. No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, os nossos alunos estudam e revisam todos os pontos do edital, além de receberem dicas fundamentais no que diz respeito à maneira de como os itens costumam ser cobrados nas provas. Se você precisa de orientação na sua preparação, nós podemos ajudar. Almeja saber como? Não hesite em enviar-nos uma mensagem. Desejamos a todos ótimas leituras e ótimos resultados na resolução de questões. Bons estudos!


sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Funções da Linguagem - Português/Redação


No século XX, um linguista russo chamado Roman Jakobson enumerou seis elementos capazes de compor um ato comunicativo, os quais são o emissor, a mensagem, o receptor, o código, o canal e o contexto. Cada vocábulo citado alude ao que é chamado de “Funções da Linguagem”, na matéria de português, e esses nomes têm uma função própria na disciplina. Vamos às explicações? Exemplo 1: A função emotiva é centrada no emissor, tem parte com aquele que fala e pode ser utilizada em primeira pessoa. Frase: “A despeito do meu cansaço, eu vou estudar até tornar-me diplomata.”. Exemplo 2: A função poética conecta-se à mensagem, preocupa-se com sua forma de transmissão e em como torná-la única. Por exemplo, ainda que todos os nossos seguidores escrevam uma redação sobre a política externa brasileira, nenhuma ficará igual. Cada CACDista terá um texto exclusivo, já que as bagagens culturais são díspares. Exemplo 3: A função conativa/apelativa liga-se ao receptor, sua utilidade aplica-se à persuasão, à ordem (verbo no imperativo). Frase: “Sigam o Diálogo Diplomático no Instagram.”. Exemplo 4: A função metalinguística concentra-se no código, esclarece um assunto que não foi entendido por meio de outras palavras. Frase: “Minha irmã virou CACDista, ou seja, minha irmã decidiu começar a preparação para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata.”. Exemplo 5: A função fática manifesta-se no canal, ao manter um contato inicial, porém sem continuidade. Cumprimentar alguém e testar um microfone são dois exemplos desta função. Exemplo 6: Concluímos com a função referencial, que se evidencia no contexto. Esta função tem o propósito de passar informação. Como exemplos, há listas com a bibliografia do CACD, placas com nome de rua etc. Futuros diplomatas, saber as Funções da Linguagem auxilia diretamente a preparação para a redação de segunda fase, tendo em vista que vocês aprendem a discernir a linguagem formal, exigida nas provas escritas, da linguagem informal, responsável pela perda de pontos. No Curso de Redação do Diálogo Diplomático, os nossos alunos treinam a escrita formal cobrada no concurso. Desejam mais informações? Escrevam-nos.    

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

História Mundial - Guerra Fria


Iniciada na segunda metade dos anos 1940 e encerrada no início dos anos 1990, a Guerra Fria foi um momento da história mundial em que os Estados Unidos da América (EUA) e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) estiveram em lados opostos em consequência de seus respectivos posicionamentos ideológicos, capitalismo e comunismo. Apesar dos momentos de détente (distensão/relaxamento) e sístole (contração), esta etapa da história pode ser retratada por meio do termo “paz impossível e guerra improvável”. Na medida em que o embate durou algumas décadas, pode-se afirmar a existência de diversos eventos, os quais tiveram a participação de Estados além de EUA e URSS. Sua fase inicial, por exemplo, durou aproximadamente entre os anos 1947 e 1955. O lado estadunidense elaborou a Doutrina Truman, o Plano Marshall, o Plano Colombo, a Aliança para o Progresso, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), a Organização do Tratado do Sudeste Asiático (OTASE), o Tratado Interamericano de Aliança Recíproca (TIAR), etc. Os soviéticos, em contra partida, formularam o Conselho para Assistência Econômica Mútua (COMECON), o Pacto de Varsóvia, o Cominform, entre outros projetos. Vejam, queridos CACDistas, que há vários exemplos para um período inferior a dez anos, e muitos já foram tema de prova. Gostariam de conhecer cada um deles em sua riqueza de detalhes, ademais de estudar os próximos episódios da Guerra Fria? No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, o candidato aumenta seu grau de instrução ao ser orientado mediante materiais totalmente voltados para a preparação. Interessaram-se? Contatem-nos.  


quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Reconhecimento de governo - Direito internacional



Na disciplina de direito internacional, os aspirantes ao cargo de diplomata estudam a respeito do significado de reconhecimento de governo. Esse processo tem a ver com acontecimentos no regulamento político de um país, bem como um golpe de Estado ou uma revolução. Vale recordar que o reconhecimento será demandado se a mudança governamental ocorrer de maneira inconstitucional. Logo, se o governo que estiver no poder for o responsável por um golpe, ou se a troca for constitucional, não haverá necessidade de reconhecimento. Além disso, em relação ao reconhecimento de governo, afirma-se que tal ato é retroativo, unilateral, irrevogável e discricionário (recomendamos que vocês saibam cada um desses conceitos). No caso do Brasil, por exemplo, podemos ilustrar três situações de mudança. No ano de 1889, a Monarquia foi retirada, e o Brasil tornou-se uma República. Em 1930, um movimento foi responsável pela deposição de Washington Luís, cuja consequência foi a chamada “Revolução de 1930”, pela qual Getúlio Vargas permaneceu na presidência do Estado brasileiro até 1945, em sua primeira passagem. Por fim, em 1964, foi iniciado o período conhecido como “Regime Civil Militar”. Com base nessas explicações, caros seguidores, a atitude de Vargas no ano de 1937 e a reeleição de Fernando Henrique Cardoso nos anos 1990 necessitaram do procedimento de reconhecimento de governo? Informações precisas para o CACD vocês encontram nos cursos ofertados pelo Diálogo Diplomático, tanto no coaching quanto na redação. Gostariam de saber mais acerca do nosso trabalho? Contatem-nos.


terça-feira, 4 de agosto de 2020

PAEG - Economia brasileira



Futuros diplomatas, imaginem que vocês estão na terceira fase do CACD 2020 e, na prova de economia, vocês precisam redigir um texto acerca do PAEG. Saberiam por onde começar? Tal denominação significa “Plano de Ação Econômica do Governo”, gestão da administração Castelo Branco (1964-1967). Em termos econômicos, este projeto tencionava baixar a inflação, realizar reformas que pudessem modernizar a economia brasileira, desenvolver o crescimento econômico, etc. É possível afirmar, ademais, que esses esforços prepararam a estrutura que resultou no chamado “Milagre Econômico”. Em meio às reformas do PAEG, encontram-se a reforma tributária e a reforma financeira. Na reforma tributária, o governo estipulou disciplina fiscal por meio da carga tributária, que aumentou o PIB, ampliou a base do IRPF, utilizou o FPEM. Quanto à reforma financeira, com a intenção de elevar o nível de poupança da economia brasileira, o aumento da intervenção do Estado pôde ser verificado. Como exemplos, constatam-se a extinção da Lei da Estabilidade, da Lei da Usura, da SUMOC; a criação do FGTS, do BCB, do CMN. Finalmente, percebe-se a participação da poupança privada, da poupança do governo e da poupança externa. Depreenderam, caríssimos seguidores, que utilizamos vocábulos próprios da economia propositalmente, além de siglas sem seus respectivos significados? Nosso propósito foi testar o conhecimento de vocês nesta parte do edital. Conseguiriam identificar cada um deles? No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, orientamos por meio de materiais específicos para a preparação de um CACDista. Consequentemente, este não só obtém maior nível de conhecimento na matéria, mas também possibilita a quantidade de exemplos que poderão ser expostos nas produções escritas após sua classificação na primeira fase. Se você busca direcionamento para os seus estudos, nós podemos contribuir. Envie-nos uma mensagem.  

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Orações coordenadas - Português



Saber as orações coordenadas prepara um CACDista tanto para a primeira fase de língua portuguesa, no momento de interpretar textos e analisar gramática, quanto na segunda fase, quando o candidato for redigir sua redação. Apesar de sua relevância, trata-se de um tópico que costuma causar dificuldades. Em suma, as orações coordenadas são frases que, se colocadas ao lado de outras, serão sintaticamente independentes. De início, precisa-se entender que existem cinco orações coordenadas, que são chamadas de aditiva (e, mas também, não só), adversativa (mas, no entanto, entretanto, contudo, todavia, porém), alternativa (ou, ou...ou, ora...ora, quer...quer), explicativa (porque, porquanto, pois)  e conclusiva (portanto, por conseguinte, pois, logo, por isso). Ao compreender tais explicações, vocês evitam cometer equívocos caso vejam alguma pegadinha com orações subordinadas, além de adquirirem elementos que, se aplicados corretamente, deixarão sua escrita coesa e coerente, o que, consequentemente, elevará a sua pontuação e aumentará as suas chances de classificar-se para a terceira fase do concurso. Ratificamos que compreender a teoria é um estudo válido. Para aperfeiçoar a escrita, contudo, é necessário treinar e ser orientado por alguém que conheça o padrão de correção dos examinadores. No Curso de Redação do Diálogo Diplomático, temos módulos de simulados completos, nos quais os alunos simulam o nível de complexidade das questões e a pressão de tempo. Se você deseja ser orientado com técnicas de escrita e até mesmo aprender a elaborar introdução, desenvolvimento e conclusão de texto, nós podemos ajudar. Escreva-nos.    


sábado, 1 de agosto de 2020

Link da live com a psicóloga Adriana Moreno (CACD e saúde mental)


#cacd
 #saúdemental #depressão #ansiedade #baixaautoestima #irbr #diplomacia #diplomata

Confira a palestra "CACD e saúde mental: como enfrentar ansiedade, depressão e baixa autoestima na preparação", com o Prof. Maurício Costa e a Dra. Adriana Moreno.

Tratamos de diversos cenários sobre relações com a família, autovalidação, trabalho, relacionamentos amorosos e afetivos e como afetam a preparação e o desempenho nos estudos.

Incentive o compartilhamento de conteúdo gratuito para o CACD: curta e publique o vídeo nas suas redes sociais.

Acesse o site: www.dialogodiplomatico.com
Faceboook: facebook.com/dialogodiplomatico
Instagram: @dialogodiplomatico
YouTube: https://youtu.be/fvot3l_rZzg