Seguidores

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

COMENTÁRIOS SOBRE O EDITAL DO CACD 2009

Como já era esperado, a mudança veio. Por coincidência, chegou junto com Barack Obama! ;-)
Entre todos os boatos "quentes" ou "fervendo" que "pipocaram" na comunidade concurseira para o CACD nos últimos meses, houve apenas a confirmação parcial da obrigatoriedade de espanhol para todos os candidatos, ainda que apenas na quarta fase.
Como diria nosso amigo Jack, vamos por partes:

1) Pontuação mínima da terceira fase: a pontuação mínima de 360 pontos nas seis provas desta etapa restabelece da normalidade do concurso. Em primeiro lugar, acaba com os comentários injustos de jocosos do tipo "entra qualquer um"(já dizia o Art Popular há dez anos: "quero ver você passar"). Em segundo lugar, diminui a possibilidade de haver um grande número de candidatos com a pontuação mínima além dos 105 aprovados. Apenas para deixar registrado, o último aprovado da turma de 2008 teve 62% de aproveitamento, escore bem acima dos 50% exigidos. Se considerarmos apenas os candidatos acima da faixa do 60% de pontuação, veremos que havia apenas 119 candidatos. O concurso não se torna nem mais fácil, nem mais difícil: apenas retorna ao padrão exitoso dos últimos anos.

2)Oitenta questões na prova objetiva da primeira fase: considerando-se que uma percentagem entre 95 e 98% dos candidatos será eliminada na primeira fase, acredito que se trata da mudança mais significativa de todo o concurso. A distribuição destas novas quinze questões pode beneficiar ou prejudicar qualquer candidato. Se houver mais questões de história, a média sobe; se houver mais questões de economia, a média desce; se houver mais questões de português e inglês, a média cai mais ainda. Particularmente, acredito que a distribuição das questões na prova deverá privilegiar, em primeiro lugar, português e inglês(as duas disciplinas juntas somando 30 questões, como ocorreu em 2007). Os candidatos precisarão redobrar a atenção em relação a seus pontos fracos para que não desperdicem os pontos ganhos com seus melhores desempenhos. Gostei da mudança, pois ela possibilitará um maior aprofundamento das questões, o que deverá privilegiar os candidatos com mais conteúdo.

3)Espanhol e Francês obrigatórios na quarta fase: trata-se de uma mudança que poderá prejudicar MILHARES de candidatos, mas, ao mesmo tempo, faz sentido para quem conhece a realidade do trabalho de um diplomata. Essa mudança vai servir para que os candidatos não adiem o estudo das línguas estrangeiras, que são essenciais para a realização de um bom trabalho. Quando os diplomatas são demandados a fazer um texto em francês, uma tradução ou um texto em espanhol ou precisam participar de uma reunião bilateral utilizando essas línguas, não poderá dizer que não sabe. Melhor realmente estudar agora e economizar tempo depois, porque, acreditem, o esforço para recuperar o tempo perdido seria muito maior!

4)Mudanças na bibliografia da segunda fase: nesta etapa houve mudanças significativas. Há, claramente, uma redução de ênfase nas temáticas literárias e a enfatização do pensamento sobre o Brasil, fundamentalmente sobre o século XIX. A inclusão de Esaú e Jacó não me surpreendeu, muito embora eu esperasse a inclusão de Memorial de Aires. Fiquem atentos, porque se trata de uma fase diferente da obra de Machado, bem diversa daqueles clichês a que muita gente se apegou para fazer a prova nos últimos anos. Eu aposto uma caixa de refrigerante light que Machado vai ser tema da redação: não será ignorado no centésimo primeiro ano de sua morte. A inclusão de Joaquim Nabuco possibilitará um bom cotejo entre as geração de 1870 e a geração de trinta, ali representada por Sérgio Buarque e Gilberto Freyre. A retirada de Caio prado Jr. não me agradou, mas minha opinião é parcial demais, considerando-se que eu sou fã e estudioso de sua obra. A retirada de darcy Ribeiro faz sentido, ainda mais se levarmso em conta o quanto ele foi tratado na redação de devia ser sobre Drummond;


O CACD 2009 será um concurso equilibrado, que privilegiará os candidatos mais bem preparados. Ser mais bem preparado, entretanto, não é pagar o curso preparatório mais caro ou saber muito de pouco. Ser mais bem preparado é ter conteúdo.


O momento agora é de concentração, de disciplina, de sacrifício e de superação. Ninguém, está reprovado antecipadamente, muito menos aprovado por decreto divino. O famoso índice HBC fará toda a diferença. Repitam o velho mantra: "estudar, estudar, estudar, estudar, estudar"!

24 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom!

marcos disse...

Falando em conteudo, aproveito para parabenizar este blog. Dentre todos os que visitei este é o que trata com seriedade e informações relevantes para o CACD. Mantemos o mantra!! (estudarrr, estudarrr, estudarrr)

AD disse...

Obrigado pelas palavras Maurício, especialmente pelas considerações sobre o uso de idiomas na prática profissional de um diplomata. É claro que, assim que lí o edital, a raiva e o desespero foram reações inevitáveis, mas passada a surpresa inicial vejo agora que o único caminho a seguir é o de continuar buscando a excelência nos estudos. Obrigado mais uma vez pelos comentários e que a vida retribua em dobro a sua generosidade.

Um abraço caloroso

AD

Anônimo disse...

Ainda bem que Drummond saiu!!!

Silvana disse...

Mauricio, agradeço muito suas dicas, sua troca de experiência e seus conselhos. Acompanho quase que diariamente seus blog afim de saber novidades. Quanto à mudança da prova é evidente que as exigências são cada vez maiores e já era que esperado estas na questão das línguas estrangeiras. Saiba quanto valorosas são essas suas dicas. Fico no aguardo de saber mais e mais

Lary Antunes disse...

Olá Pretendo prestar o concurso ano que vem. E por isso já venho estudando há algum tempo e com a divulgação do edital 2009 gostria de estudar de acordo com os conteudos informados.
gostaria de saber quais as bibliografias que seria indicada. Poderia me dar algumas dicas ?
Obrigada

Pedro, o Nogueira disse...

Por curiosidade, o que vem a ser o índice HBC?

Maurício Moraes disse...

Olá! ótimo blog o de vcs.

vou fazer o concurso pela primeira vez, para começar a tatear a prova. Vcs sabem me dizer qual foi a pontuação mínima considerada no TPS do ano passado? (ou seja, a do 300gésimo candidato, que foi para a fase posterior?). Sei que é necessário atingir minimamente 40%, mas isso não significa necessariamente seguir adiante.

abraços e obrigado,

Mauricio

Anônimo disse...

A pontuação mínima foi 44.8, se não me engano. Lembro porque foi na trave... Se ao menos eu não tivesse chutado aquelas três questões...

Maria Teresa disse...

eu gosto do darcy. ele escreve muuuito bem.
pena que tiraram ele da prova. eu gostava de ler darcy e pensar "isto não é uma perda de tempo, estou estudando horrores"...

Arthur disse...

Pergunta a quem já fez o concurso: qual é o nível que se pode esperar, tendo em vista a experiência histórica, das provas da quarta fase?

O questionamento se dá porque, tendo ótimo espanhol, havia meio que me despreocupado com a chamada terceira língua... Até explodir essa bomba de que três línguas já não serão mais suficientes - o francês, idioma em que sou completamente analfabeto, será obrigatório no CACD 2009! Ainda que planeje fazer o exame apenas em 2010, já seria o caso de me matricular em um curso de francês, não?

By the way: parabéns pelo blog!

Gabriela R. disse...

Arthur,

Me encontro em situação similar a sua. Nunca dei muita bola para a língua francesa, meus conhecimentos são precários. Apesar da fluência em inglês, espanhol e alemão, agora tenho que correr atrás do prejuízo. Acredito que o quanto antes você se matricular em um curso de francês, melhor.
Eu me matriculei em um curso regular (entender a base do idioma o máximo possível) e mais próximo do exame, aulas particulares. Ficou pra 2010, mas tudo bem...com calma e concentração se chega lá! =)

Anônimo disse...

Seria mais uma pergunta do que um comentário, não entendi no edital, todas as fases serão no mesmo dia?

Cleber,
Grato

Gabriela R. disse...

Não.

Cada fase em seu respectivo dia, mas as datas estão todas explicadas no edital.

Anônimo disse...

Em relação ao Esaú e Jacó, o que poderia ser explorado na prova de Português (escrita)?

Linda disse...

Olá a todos os concurseiros do CACD!

Primeiramente, meus parabéns ao blog!

Também estava na luta pelo ingresso e fui aprovada. Concentrei meus esforços em português e redação. Para quem é do Rio de Janeiro, recomendo um professor dessas matérias que já aprovou bastante gente não só para o CACD: Glauber Romling (8841-0161 e 2573-1899). Juro que não é jabá! Sou muito grata! Em poucas aulas ele organizou minhas idéias!

Boa sorte e não desistam! É só estudar!

Anônimo disse...

Peço atenção à seguinte pergunta: qual a sua opinião sobre a inclusão do livro Visão do Paraíso, do Sérgio Buarque de Hollanda, mesmo tendo sido mantida outra obra (Raízes do Brasil) do mesmo autor na bibliografia ?

Anônimo disse...

Linda,

Muito obrigaqdo. Era exatamente o que eu estava procurando. Vou telefonar.

Fábio.

Carlos disse...

Parabéns pelo site! É a primeira vez que o visito e gostei muito do que li. Vou fazer a prova no próximo dia 8 e estava dando um pequena pesquisada na internet. Coincidentemente, estou me preparando com o professor citado pela Linda Parker ( que me foi indicado por um colega aqui do Rio ). Estamos apenas na quarta aula. Ele se mostrou bem objetivo. Espero que essa concidência esteja me indicando bons ventos... e espero ter, quem sabe, a mesma felicidade da Linda.

Abraço a todos!

Anônimo disse...

Gostaria de parabenizar este blog pelo seu conteudo, realmente ele me ajudou bastante.
Gostaria de saber para a prova objetiva do dia 8, qual seria a pontuacao mínima esperada, alem dos 40% exigidos. Porque somente os primeiros 300 serao classificados.

Anônimo disse...

Além de parabeniza-lo pelo blog, gostaria de pedir alguns auxílios. Sou graduado em ciência política e voltei a morar no interior do Paraná. Não disponho de recursos como cursinhos preparatórios ou vastas bibliotecas. Imprimi todos os manuais do candidato que a fundação Gusmão oferece. Tenho também alguns dos livros referencia para os estudos; contudo algumas dúvidas persistem.
Diariamente estudo de 6 a 8 horas, mas apenas uma disciplina, ou seja, começo a com um módulo - por exemplo geografia - estudo todo o material e referenciais, para posteriormente começar uma nova matéria. Sei que não existe um segredo, ou a "MELHOR" forma de preparação, mas, desejo saber se é melhor eu concilhar diferentes disciplinas ao longo dos dias,(ex.segunda portugues, terça, ingles, ...) ou é melhor seguir o método que uso - apenas uma matéria por vez. Gostaria de receber sugestões, dicas e até mesmo "conselhos" seus e/ou de participantes do site. Obrigado pela compreensão
Alexsander Issa
alexissa85@hotmail.com

Anônimo disse...

Além de parabeniza-lo pelo blog, gostaria de pedir alguns auxílios. Sou graduado em ciência política e voltei a morar no interior do Paraná. Não disponho de recursos como cursinhos preparatórios ou vastas bibliotecas. Imprimi todos os manuais do candidato que a fundação Gusmão oferece. Tenho também alguns dos livros referencia para os estudos; contudo algumas dúvidas persistem.
Diariamente estudo de 6 a 8 horas, mas apenas uma disciplina, ou seja, começo a com um módulo - por exemplo geografia - estudo todo o material e referenciais, para posteriormente começar uma nova matéria. Sei que não existe um segredo, ou a "MELHOR" forma de preparação, mas, desejo saber se é melhor eu concilhar diferentes disciplinas ao longo dos dias,(ex.segunda portugues, terça, ingles, ...) ou é melhor seguir o método que uso - apenas uma matéria por vez. Gostaria de receber sugestões, dicas e até mesmo "conselhos" seus e/ou de participantes do site. Obrigado pela compreensão
Alexsander Issa
alexissa85@hotmail.com

Alex disse...

Primeiramente gostaria de parabenizá-los pelo blog que, sinceramente está informando melhor que outros veículos de comunicacão! Gostaria de me informar se por ventura vcs saberiam quais os melhores cursos preparatórios no Rio de Janeiro? E a segunda pergunta é se vcs acham uma boa idéia fazer uma faculdade no exterior ou no próprio Brasil? No momento estou morando fora do país e poderia aproveitar a oportunidade e estudar por aqui, mas por um outro lado penso que estudar no Brasil seria bom, pois além de eu me familiarizar mais com o país(história, acontecimentos e etc..., terei mais contato com o português. Muitíssimo obrigado pela atencão e aguardo ancioso por uma eventual resposta!
Abracos,
Alex

Bárbara Pinheiro disse...

Olá, sou estudante de R.I. e gostaria de ir me familiarizando com a bibliografia recomendada, onde acho a deste ano?

grata,

Bárbara