Seguidores

domingo, 19 de agosto de 2007

O QUE ESPERAR DO CACD 2008?

Não há discordâncias, creio eu, relativas ao fato de que a preparação torna-se mais fácil quando se pode prever o padrão de prova do CACD. A pergunta que não quer calar é: o padrão do CACD é previsível? Apressadamente, qualquer um de nós afirmaria que sim. Uma análise mais detalhada, entretanto, demonstra que as coisas não são tão simples quanto parecem à primeira vista.

Se eu fosse a Mãe Dinah, ou então algum outro tipo de vidente(alguns me acusam de ser uma espécie de Lair Ribeiro), diria que o CACD do ano que vem será elaborado pelo CESPE, que o formato da prova do TPS incluirá itens e múltipla escolha, que o modelo de 3 fases será preservado e que o concurso tende a começar a fevereiro. Minhas chances de acertar seriam grandes, mas não auxiliaram em nada no principal objetivo deste texto: ajudar a orientar quem está se preparando para a o CACD 2008.

Se analisarmos os concursos realizados pelo atual governo, a partir de 2003, veremos que nenhuma edição do CACD foi igual à edição anterior. Houve todo o tipo de mudança: TPS com notas mínimas por matéria, TPS com todas as matérias do concurso, TPS com questões discursivas, CACD com prova oral, CACD sem prova oral, TPS com geografia, TPS com PI e sem geografia. Se analisarmos no último nível de detalhe, perceberemos que a formatação do TPS variou no conteúdo programático que foi privilegiado, bem como no peso de cada matéria na prova. Se eu ainda fosse candidato, minha conclusão seria: algo vai mudar em 2008.

Pautar a preparação pelo o concurso anterior é uma estratégia que eu qualifico como temerária, no mínimo. Apenas como exemplo, quem passou 2006 se preparando para um TPS com geografia teve de recuperar muito tempo perdido quando geografia foi substituída por PI. Quantos candidatos que foram aprovados no TPS de 2006 ficaram de fora em função da mudança em 2007? Não sei. Se foram muitos ou poucos não faz diferença, o relevante é que a preparação de alguém foi prejudicada pela mudança.

A única estratégia segura é estar preparado para qualquer tipo de prova, que inclua qualquer item dos conteúdos programáticos do concurso. Dedicar-se a estudar somente as matérias do TPS antes de conhecer o conteúdo do edital pode ser um "tiro no pé" e resultar no desperdício de muitos meses, alguns milhares de reais e muita energia gastos e aplicados na preparação.

A tendência, de acordo com as estatísticas, é que o concurso mude em algum ponto(pode ser num ponto fundamental ou não), portanto é melhor não confundir as expectativas, que devem ser baseadas nos fatos, com as esperanças, baseadas nos desejos.

Estudem muito e estudem tudo, nenhuma estratégia é mais segura, pelo menos até sair o edital do CACD 2008.

5 comentários:

Igor disse...

É verdade que a prova muda sempre e que o melhor é estudar tudo, mas é sempre bom dar uma atenção maior às matérias que estavam no TPS. Torçamos para que as modificações não sejam substanciais...

Abraços

Nilquidsondebloque disse...

Excelente texto, Maurício.
Concordo em quase tudo que vc argumentou, principalmente quanto a confundir expectativas e desejos e quanto a preparar-se em todas as matérias.
No entanto, creio que, em relação ao CACD, as "continuidades" prevalecem sobre as "rupturas". As mudanças que ocorreram foram pontuais e não chegaram tranformar radicalmente o concurso. O conteúdo programático das matérias, ao contrário do que vc afirma, não me pareceu ter variado tanto: em história do Brasil, nota-se uma clara preferência por certos temas (como período democrático 1946-1964, dentre vários outros), desde 2004 até o concurso do ano passado.
O que me parece - e esta conclusão talvez seja, sim, excessivamente subjetiva - é que desde 2003 vem o Cespe tentando encontrar uma fórmula ideal, com um mínimo de distorções, para o TPS. As mudanças que ocorreram, pois, foram mais no sentido de aprimorar o TPS, tornando-o mais equilibrado. E digo mais: acredito que o TPS do ano passado foi o mais equilibrado dos últimos anos, havendo, pois, uma clara tendência em o padrão se repetir em 2008.
Abracadabraço!

M-A-C disse...

Ígor, não cocnordo com vc.
"Sempre é melhor" é um exagero, no mínimo. Isso pode ser necessário,mas se vc tem o ano inteiro pra estudar, não apenas não é melhor, como pode ser o motivo da reprovação.

Carol disse...

Sugestão pro próximo tema: depois das leituras obrigatórias, por onde começar a estudar??? Livros fundamentais, etc. Bjs!

Anônimo disse...

Maurício.

Muito bom o seu texto "O QUE ESPERAR DO CACD 2008?".