Seguidores

domingo, 13 de janeiro de 2008

DIÁLOGO DIPLOMÁTICO NA IMPRENSA

Reproduzo aqui reportagem sobre o CACD do jornal Zero Hora, do Rio Grande do Sul, que cita o nosso blog.

------------------------------------------------------------------------------------------------

janeiro de 2008 N° 15478AlertaVoltar para a edição de hoje
Concursos
O caminho do Itamaraty
Instituto Rio Branco abre inscrições de concurso para diplomatas

Dedicação, muita leitura, preparo psicológico para suportar uma rotina estressante de estudos e persistir mesmo após mais de uma reprovação, até ter sucesso. São essas algumas das prerrogativas para quem vai tentar a disputada carreira diplomática, começando como terceiro secretário no Instituto Rio Branco (IRBr), instituição de ensino ligada ao Ministério das Relações Exteriores.Com inscrições abertas na próxima segunda-feira, a seleção já foi vencida por gaúchos como Rita de Curtis, 26 anos. Formada em direito e jornalismo há três anos e acostumada a estudar simultaneamente para dois cursos superiores, em 2005 decidiu que iria tentar a carreira diplomática. Pela imprensa, descobriu com um mês de antecedência que haveria seleção para o Rio Branco naquele ano e começou a se preparar para a prova de 2006. Em Brasília, fez curso preparatório. Reprovada na primeira fase do concurso, Rita voltou para Porto Alegre, onde ficou três meses, e seguiu estudando: - Consegui bolsa de estudos em um curso no Rio de Janeiro. O curso preparatório é importante. É como um técnico para um atleta. Você se preocupa apenas em estudar, e alguém vai te orientando, dando dicas, passando os livros que são necessários ler.Ela conta que chegou a estudar 14 horas por dia na preparação para algumas provas e aniquilou a vida social durante certo tempo para se dedicar à seleção. Foi aprovada em 2007. Muitos, porém, tentam meia dúzia de vezes até conseguir ou desistem pelo caminho.Não menos sacrifícios fez Maurício Costa, 31 anos, formado em Letras, outro gaúcho aprovado na seleção do ano passado, na qual 8,6 mil pessoas concorreram a apenas 105 vagas - uma disputa de 82,5 candidatos por vaga. A aprovação veio depois de três tentativas. O horário de estudo disputava espaço com o trabalho e o mestrado.- Meus cabelos branquearam naquela época. Não é fácil, mas é possível para quem se dedica. Eu sou de família humilde e sempre estudei em escolas públicas de periferia - diz Costa.Hoje, além das atividades no IRBr, Costa dá aulas em um curso preparatório, em Brasília. Com dois amigos, criou um blog (dialogodiplomatico.blogspot.com) para ajudar quem quer seguir o caminho do Itamaraty:- É para ajudar estudantes que estão fora dos grandes centros. Infelizmente, os cursos preparatórios específicos estão em Brasília, São Paulo e Rio.Aberta a candidatos com graduação superior em qualquer curso, a seleção tem quatro etapas. A primeira será uma prova objetiva, em 27 de fevereiro, com temas como português, história, geografia, política internacional, inglês, noções de direito e economia. - No conjunto das provas, procuramos avaliar muito mais a capacidade de articulação das idéias, verificar a maturidade intelectual do candidato do que fazer com que ele reproduza um conhecimento memorizado, inclusive na prova objetiva - diz o coordenador do concurso, Geraldo Tupynambá, do IRBr.
THIAGO COPETTI

O concurso
Prazo: 14 de janeiro a 14 de fevereiro
Cargo e vagas: terceiro secretário/diplomata (115)
Inscrições: pelo site www.cespe.unb.br/concursos
Taxa de inscrição: R$ 120
Informações: http://www.irbr.mre.gov.br/
Carreira: o aprovado cursará o mestrado profissionalizante em diplomacia do IRBr e começará com salário inicial de R$ 7.751,97. Ao longo da carreira, fará cursos obrigatórios de aperfeiçoamento, podendo chegar ao cargo de ministro de primeira classe (embaixador).

As dicas de quem chegou lá
Não se limite a estudar uma ou outra matéria. É preciso ser bom em tudo.
Leia muito. De prioridade à bibliografia recomendada. Em três anos, até ser aprovado em 2007, Maurício Costa leu 87 livros, alguns mais de uma vez.
Esteja preparado para muito sacrifício. A resistência psicológica é tão importante como o estudo. Para reduzir o estresse, Rita de Curtis opta por não estudar nada na véspera.
Jornais e revistas são fundamentais para conhecer atualidades.
É preciso escrever bem e sobre tudo. Leia bons livros. Para quem está em Porto Alegre, Costa recomenda a biblioteca do Centro Universitário Metodista/Ipa (Cel. Joaquim Pedro Salgado, 80), que fica aberta 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados. Outra dica é utilizar as bibliotecas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Quando fez as provas, Costa encontrou toda a bibliografia nas bibliotecas da universidade.
No dia 21 de janeiro, o IRBr divulgará no site http://www.irbr.mre.gov.br/ um guia de estudos com orientação para as provas.

13 comentários:

Michelle disse...

Olá, tenho 16 anos, cursarei o terceiro ano do ensino médio, moro em Carazinho-RS e hoje li a reportagem "O caminho do Itamaraty" no jornal Zero Hora, onde citaram este endereço a respeito de informações sobre o concurso de admissão à carreira diplomática.
Estudo em período integral para ter a oportunidade de cursar Relações Internacionais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e seguir a carreira diplomática. Para isso gostaria de saber exatamente quais são as funções dos diplomatas, já li muito sobre, porém as falas eram muito superficiais, e acredito que nada melhor que um diplomata para falar a respeito de sua profissão.
Sr. Maurício Costa agradeceria imensamente se pudesse falar um pouco mais sobre como chegar ao Itamaraty, leituras, algo que eu já possa ir estudando. Apesar da minha pouca idade penso muito no meu futuro, quero ser diplomata e creio que se eu estudar e me dedicar conseguirei realizar esse sonho.
Agradeço desde já,
Michelle Gallera Dias

Anônimo disse...

Olá, tenho 16 anos, cursarei o terceiro ano do ensino médio, moro em Carazinho-RS e hoje li a reportagem "O caminho do Itamaraty" no jornal Zero Hora, onde citaram este endereço a respeito de informações sobre o concurso de admissão à carreira diplomática.
Estudo em período integral para ter a oportunidade de cursar Relações Internacionais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e seguir a carreira diplomática. Para isso gostaria de saber exatamente quais são as funções dos diplomatas, já li muito sobre, porém as falas eram muito superficiais, e acredito que nada melhor que um diplomata para falar a respeito de sua profissão.
Sr. Maurício Costa agradeceria imensamente se pudesse falar um pouco mais sobre como chegar ao Itamaraty, leituras, algo que eu já possa ir estudando. Apesar da minha pouca idade penso muito no meu futuro, quero ser diplomata e creio que se eu estudar e me dedicar conseguirei realizar esse sonho.
Agradeço desde já,
Michelle Gallera Dias

e-mail para contato: michellegalleradias@hotmail.com

Fábio M. Ostermann disse...

Dá-lhe, Maurição!! Meu comuna favorito!!

Como é que anda o nosso mestre Samuca P. Guimarães??!

Pô, véio, muito legal ver tuas dicas na ZH. Mais ainda descobrir a existência deste blog. O IRBr ainda está nos meus planos, ainda que sem aquela convicção necessária para se dedicar full time. Por conta disso, pretendo passar por aqui e dar uma lida ocasionalmente.

By the way, dá uma olhada no meu blog aí: http://panfletoliberal.blogspot.com/

Grande abraço!
Fábio Ostermann

Fábio M. Ostermann disse...

Em tempo:

Respondendo a algumas das dúvidas da Michelle, recomendo a visita a este site, mantido pelo diplomata Paulo Roberto de Almeida:

http://www.pralmeida.org./04Temas/04AcademiaDiplom/02DiplomaciaGeral.html

Abraços!

Anônimo disse...

Caro Maurício:

Apesar de a reportagem da ZH dizer que não há cursos prepartórios específicos para o concurso aqui em Porto Alegre, algumas pessoas me falaram o contrário. Existia um curso especifico aqui?

Atenciosamente,

Laura

Anônimo disse...

Não, não há.
Há algunsd módulos no Clube da Cultura, que não são "específicos".
O calendário não segue o calendário do CACD, e os módulos não são realmente focados na preparação pra prova.
Não é por acaso que todos aprovados oriundos do RS ou estudaram sozinhos, com o auxílio de aulas particulares, ou saíram de Porto Alegre pára se prepararem.

M-A-C disse...

Cara Michele,

Se possível, deixe seu e-mail para que eu possa enviar uma mensagem particular respondendo suas dúvidas.
Um abraço.

Francisco Leehart disse...

Moro em Parnaíba-PI, e neste ano pela segunda vez pretendo participar do processo de seleção do Instituto Rio Branco. Apesar da área de diplomacia me despertar muito interesse,pra não dizer o máximo interesse, às vezes sinto-me um pouco desestimulado muito em função da prova de língua estrangeira. Para quem possui apenas um conhecimento apenas razoável da língua espanhola, como é o meu caso, o que você aconselharia? Existe alguma possibilidade de adentrar no curso de formação do IRBr com essa deficiência?

Grato pela atenção,
Francisco Leehart

Gênica Alexandre disse...

Olá,

Meu nome é Gênica Alexandre. Sou estudante de Jornailsmo e Publiciadde e Propaganda, na cidade de Juiz de Fora - MG. Desde o 2° período da faculdade decidi que seria diplomata, em função de uma série de afinidades que encontrei nessa carreira.Minha formatura está prevista para o primeiro semestre de 2009. Há um ano estudo para prestar o CACD. Tenho como referência o Guia de Estudos do IRBr. Porém, às vezes, sinto-me perdida e sobrecarregada, uma vez que, tomada pela ansiedade e o desejo fixo pela carreira diplomática, busco em diversas bibliografias o mesmo conteúdo. Bem, gostaria de uma orientação, sei que o meu triunfo rumo a essa carreira dependerá do quanto tenho depositado para conquistá-lo, todavia, necessito de orientação para saber se estou realmente fazendo a coisa certa.
No próximo ano, vou entrar na disputa pela bolsa de auxílio, disponibilizada pelo governo federal aos afrodescendentes.
Gostaria muito de poder contar com a sua ajuda.
Meu e-mail é genicadiplom@hotmail.com

Desde já agradeço.

Anônimo disse...

Algum curso específico para esta prova em Curitiba ?

Grato,

Victor.

Soza disse...

Gostaria de saber se vocês podem me dar alguma informação, ou algum site sobre a política e a economia da frança em 1972 e sobre sua participação em Estocolmo.
Muito obrigada pela atenção.

Anônimo disse...

Ola, Moro em são Paulo e pertendo fazer a próxima prova para Diplomata, entretanto, gostaria de que alguém me informasse nomes de cursos especializados aqui na cidade.
du_kamus@hotmail.com
desde já agradeço

Ester disse...

Meu nome é Ester e sou formada em Direito. Parabenizo pela iniciativa de tornar acessível as informações da carreira aos interessados em prestar o concurso. Gostaria de saber se é possível trabalhar somente em Brasília, e não prestar serviço no exterior, e conjuntamente trabalhar em area de pesquisa, no estudo para o posicionamento e decisões do estado frente ás relações internacionais. grata