Seguidores

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Construção de Brasília - Geografia


#cacd #cacdista #diplomacia #diplomata #geografia #brasilia #mre #itamaraty

Caros CACDistas, no Coaching Avançado do Diálogo Diplomático, vocês estudam Brasil e mundo de maneira aprofundada. Ao imaginar uma questão discursiva de geografia, por exemplo, o que motivou a construção de Brasília? Primeiramente, propõe-se que se saiba que o Brasil já teve Salvador (1549-1763) e Rio de Janeiro (1763-1960) como capital. Compreendam, além disso, que a essa mudança de eixo sucedeu entre os anos 1956 e 1960, no governo Juscelino Kubitschek. Conquanto a propaganda modernista e nacionalista tenha sido utilizada, há elementos que devem ser conhecidos para fins de prova. Por isso, futuros diplomatas, é necessário entender que: a transferência da capital era um projeto previsto na Constituição Federal desde 1891; a pressão popular, se comparada à da região sudeste, seria menor; a ocupação do interior do Brasil seria positiva para sua geopolítica. Um diferencial para sua escrita seria identificar nomes de personagens que participaram dessa construção, bem como o do diretor da Novacap, Israel Pinheiro; o do arquiteto do projeto, Oscar Niemeyer; e o do urbanista Lúcio Costa. Com essa explicação, consegue-se elaborar um “brainstorming” para responder uma discursiva de geografia de 60 linhas. Se vocês, independentemente do tempo de estudo, ainda se sentem inseguros, ora acerca do que ler, ora acerca do que escrever, nós podemos colaborar. Estamos à disposição para atendê-los.


 

quinta-feira, 6 de maio de 2021

Proteções - Direito Internacional


#cacd #cacdista #diplomacia #diplomata #direitointernacional #protecoes #diplomatica #funcional

No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, o candidato estuda a respeito das proteções no direito internacional, que são diplomáticas e funcionais. A proteção diplomática é um direito do Estado. Ratifica-se, dessa maneira, que este pode formular uma reclamação internacional em razão de uma eventual violação no que tange a um de seus nacionais. Prezados CACDistas, um particular que teve seu direito violado pode preparar uma reclamação, ou essa tarefa é exclusiva do seu país de nacionalidade? Se esse nacional ganhar a causa, a indenização fica com ele ou com seu Estado de origem? A proteção funcional, em contrapartida, tem relação com uma organização internacional. Nessa circunstância, verifica-se a violação do direito de um dos seus funcionários. Busca-se, como consequência, uma possível reparação. Futuros secretários, em uma prova discursiva de DI, vocês saberiam aplicar o caso Folke Bernadotte, conde de Wisborg, com a intenção de apresentar seus argumentos à banca? Em nossos cursos, tem-se contato com as variadas disciplinas e fases do CACD. Gostariam de saber mais informações? Comuniquem-nos.


 

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Link da série "Why study Portuguese?"


Em comemoração ao 5 de maio, Dia Mundial da Língua Portuguesa, segue link da web série “Why Study Portuguese?”, formulada pela equipe do Consulado-Geral do Brasil em Houston, com vídeos gravados em inglês e destinados à promoção do português como língua estrangeira: https://tinyurl.com/338atbfy


 

Divulgação de vídeos sobre o Dia Mundial da Língua Portuguesa


Em comemoração ao 5 de maio, Dia Mundial da Língua Portuguesa, o Consulado-Geral do Brasil em Houston produziu a web série “Why Study Portuguese?”. Dirigidos pelo professor e diplomata Maurício Costa, gravados em inglês e destinados à promoção do português como língua estrangeira, os vídeos serão lançados às 16h (horário de Brasília) da quarta-feira, 5 de maio. A "live" de lançamento será transmitida no mesmo horário, no canal do Youtube do Consulado-Geral do Brasil em Houston. Segue o link: https://www.youtube.com/c/consuladogeraldobrasilemhouston .


 

Concordância Nominal - Português/Redação


#cacd #cacdista #portugues #linguaportuguesa #redacao #gramatica #concordancianominal

Quanto à concordância nominal, conheçam a regra geral, CACDistas: adjetivos (nomes ou pronomes), artigos e numerais concordam em gênero e número com os substantivos de que dependem: Todos os outros duzentos recursos examinados... Todas as outras duzentas reclamações examinadas... Alguns casos que suscitam dúvidas: a) anexo, incluso, leso: como adjetivos, concordam com o substantivo em gênero e número: Anexa à Exposição de Motivos, segue minuta de Decreto. Vão anexos os textos de política internacional. Silenciar nesta circunstância seria crime de lesa-pátria (ou de leso-patriotismo). b) a olhos vistos é locução com função adverbial, invariável, portanto: O aluno engordava olhos vistos. A redação daquela aluna tem melhorado a olhos vistos. c) possível: em expressões superlativas, este adjetivo ora aparece invariável, ora flexionado (embora no português moderno se prefira empregá-lo no plural): As características do solo são as mais variadas possíveis. As características do solo são as mais variadas possível. Tornem-se alunos do Curso de Redação do Diálogo Diplomático e sejam orientados no que diz respeito à interpretação, compreensão, gramática e escrita que envolvem a língua portuguesa. Esperamos a sua mensagem.


 

terça-feira, 4 de maio de 2021

Acordo de Paris - Política Internacional


#cacd #cacdista #diplomacia #diplomata #politicainternacional #acordodeparis #cop21 #meioambiente #desenvolvimentosustentavel #atualidades

Façam sua matrícula no Coaching Avançado do Diálogo Diplomático e mantenham-se atualizados. Em política internacional, por exemplo, vocês já conhecem o Acordo de Paris, da sua criação ao momento atual? De início, entendam que essa agenda se refere à 21ª sessão anual da Conferência das Partes (COP 21, do inglês “Conference of the Parties”) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (CQNUAC ou UNFCCC, do inglês “United Nations Framework Convention on Climate Change”). Pode-se afirmar que os países presentes visam a conter o aquecimento global, assim como consolidar o desenvolvimento sustentável. Em matéria de atualidades, é fundamental entender o posicionamento dos Estados Unidos, visto que não fazer parte desse acordo era uma das metas da nação norte-americana no governo Donald Trump. A despeito do anúncio de sua saída, sua formalização não foi imediata. Afinal, necessitava-se aguardar um prazo, tanto para a entrada em vigor do acordo quanto para que um Estado pudesse desvencilhar-se efetivamente de suas regras. CACDistas, o que motivou Trump a deixar o Acordo de Paris? Seu sucessor, Joe Biden, tem o mesmo pensamento, ou já oficializou o retorno dos EUA? Estudem conosco, a fim de manterem-se informados no que se refere às diferentes disciplinas do CACD. Basta escrever-nos. 


 

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Internacionais - História Mundial


#cacd #cacdista #diplomacia #diplomata #historiamundial #internacionais

Em história mundial, devem-se entender os projetos e as mudanças no cenário global. Por isso, no Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, estudam-se as Internacionais. A Primeira Internacional, de 1864, debatia a tomada de poder político, a fundação de partido político independente, o diálogo entre operários de nações distintas. Uma vez extinta, abriu-se espaço para o surgimento da Segunda Internacional, em 1889, em um projeto que contava com princípios tanto revolucionários quanto reformistas, cujo caráter progressista durou até a conjuntura da Primeira Guerra Mundial, apesar da tentativa de um retorno com outro nome. Em 1919, nasceu a Terceira Internacional, uma organização que desejava não unicamente superar o capitalismo, como também estabelecer um poder para o proletariado, por meio do qual haveria a abolição das classes. Sua existência permaneceu até meados da Segunda Guerra Mundial. Por fim, gerou-se a Quarta Internacional, em 1938, na medida em que seu criador considerava que a classe trabalhadora internacional vigente não tinha forças para atingir o poder político. Para fins de primeira fase, queridos candidatos, a banca examinadora pode alterar datas e/ou nome de líderes/grupos políticos, com a finalidade de induzi-los ao erro. Em nossos cursos, vocês têm contato com leituras, revisões, dicas, técnicas de prova, questões e simulados. Não percam tempo, contatem-nos.


 

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Banco Central - Direito Interno


#cacd #cacdista #diplomacia #diplomata #direitointerno #bancocentral #moeda #constituicao #cf88

Uma das orientações que nossos alunos recebem no Coaching Avançado do Diálogo Diplomático trata da multidisciplinaridade do CACD. Temas que envolvem o Banco Central, por exemplo, estão presentes não somente em economia, como também em direito interno. Nesse caso, é fundamental que o candidato entenda que o BC é considerado uma autarquia federal, a qual faz parte da Administração Indireta. É possível constatar, consequentemente, que o Bacen tem personalidade jurídica própria. Complementarmente, sugerimos que os aspirantes à carreira de diplomata conheçam todo o artigo 164 da Constituição Federal de 1988, porquanto este informa que: “A competência da União para emitir moeda será exercida exclusivamente pelo Banco Central; É vedado ao Banco Central conceder, direta ou indiretamente, empréstimos ao Tesouro Nacional e a qualquer órgão ou entidade que não seja instituição financeira; O Banco Central poderá comprar e vender títulos de emissão do Tesouro Nacional, com o objetivo de regular a oferta de moeda ou a taxa de juros; As disponibilidades de caixa da União serão depositadas no Banco Central; as dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e dos órgãos ou entidades do poder público e das empresas por ele controladas, em instituições financeiras oficiais, ressalvados os casos previstos em lei.”. Saibam, caríssimos CACDistas, que, ainda que haja conexão entre as matérias, a linguagem utilizada varia. Querem aprender a escrever segundo as exigências de cada disciplina? Falem conosco.


 

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Dilema do Prisioneiro - Economia


#cacd #diplomacia #diplomata #economia #dilemadoprisioneiro

No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, em economia, estuda-se o Dilema do Prisioneiro. Pode-se afirmar que esse conceito trata de situações estratégicas nas quais se escolhem diferentes ações na tentativa de conseguir melhores vantagens em detrimento de outra pessoa. Com o propósito de facilitar a compreensão, queridos CACDistas, imaginem dois comparsas na execução de um crime. Ambos foram capturados, mas a polícia não tem provas suficientes no que concerne ao ato. O delegado, portanto, vê-se no direito de colocar os meliantes em salas separadas, de modo a interrogá-los. Afinal, se eles realmente forem inocentes, as explicações coincidirão. Aqui, entra a lógica do dilema, porque, mediante uma espécie de delação premiada, o acusado poderá ser liberto ou encarcerado. Nessa estrutura, as opções serão a de confessar e a de não confessar. A depender das decisões tomadas, os meliantes poderão receber anos de cadeia, meses de cadeia ou liberdade definitiva. Caso tenhamos de refletir com base no suspeito A, qual o melhor cenário com relação ao suspeito B: admitir o delito ou ficar em silêncio? Com o objetivo de lograr a soltura imediata, as respostas deveriam ser diferentes ou elas poderiam combinar? Em nossos cursos, caríssimos seguidores, vocês paralelamente estudam para as distintas fases do CACD. Interessaram-se? Esperamos a sua mensagem. 


 

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Concordância do Infinitivo - Português/Redação


#cacd #diplomacia #diplomata #portugues #redacao #gramatica #linguaportuguesa #escrita

Uma das peculiaridades da língua portuguesa é o infinitivo flexionável: esta forma verbal, apesar de nominalizada, pode flexionar-se concordando com o seu sujeito. Simplificando o tema, controverso para os gramáticos, pode-se afirmar que a flexão do infinitivo só cabe quando há sujeito próprio, em geral distinto do sujeito da oração principal: Chegou ao conhecimento desta Divisão estarem a salvo todos brasileiros atingidos pelas enchentes na Tailândia. (Sujeito do infinitivo: todos os brasileiros atingidos pelas enchentes na Tailândia). O Governo afirma não existirem tais problemas no País. (Sujeito da oração principal: o governo; sujeito do infinitivo: tais problemas). O infinitivo é inflexionável nas combinações com outro verbo de um só e mesmo sujeito – a esse outro verbo é que cabe a concordância: Os diplomatas podem (ou devem) ter dúvidas quanto à medida. Os aprovados não conseguem conter sua alegria. Nas combinações com verbos factitivos (fazer, deixar, mandar...) e sensitivos (sentir, ouvir, ver...) o infinitivo pode concordar com seu sujeito próprio, ou deixar de fazê-lo pelo fato de esse sujeito (lógico) passar a objeto direto (sintático) de um daqueles verbos: O Presidente fez (ou deixou, mandou) os assessores entrarem (ou entrar). Sentimos (ou vimos, ouvimos) os colegas vacilarem (ou vacilar) nas negociações. Naturalmente, o sujeito semântico ou lógico do infinitivo que aparece na forma pronominal acusativa (o,-lo, -no e flexões) só pode ser objeto do outro verbo: O Presidente fê-los entrar (e não *entrarem). Sentimo-los (ou Sentiram-nos, Sentiu-os, Viu-as) vacilar (e não *vacilarem). No Curso de Redação do Diálogo Diplomático, nossos alunos aprimoram suas habilidades consoante as exigências que envolvem a língua portuguesa no CACD, o que abrange as fases objetiva e discursiva. Por isso, não deixem de matricular-se. 

terça-feira, 27 de abril de 2021

Link da live Avaliação Global - Professor Maurício Costa

Em nossa live, o professor Maurício Costa falou a respeito dos cursos do Diálogo Diplomático, bem como seu funcionamento e início. Se vocês buscam uma preparação que aumente o seu nível de competitividade para as diferentes fases do CACD, assistam ao nosso vídeo.

Instagram: @dialogodiplomatico

Facebook: Diálogo Diplomático

Site: www.dialogodiplomatico.com

E-mail: contato@dialogodiplomatico.com

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=endZPEBIt28

Pombal - História do Brasil


#cacd #diplomacia #diplomata #historiadobrasil #pombal

Ao matricular-se no Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, o CACDista inicia uma preparação que envolve as fases objetiva e discursiva do CACD, tal como seus respectivos tópicos do edital. Para exemplificar, fazemos menção ao Período Pombalino (1750-1777), momento da história do Brasil em que Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal, atuou como ministro. Considerado um déspota esclarecido, expressão designada àqueles que bebiam tanto da fonte do absolutismo quanto da fonte do iluminismo, Pombal realizou alguns trabalhos no Brasil. Sabem quais? Pode-se afirmar que, em sua administração, houve a diminuição dos poderes do Conselho Ultramarino, a extinção do sistema de capitanias hereditárias, com exceção de São Vicente, a nomeação de seu irmão, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, como governador do Grão-Pará, a mudança da sede do governo-geral da América Portuguesa para o Rio de Janeiro, a política de repressão aos jesuítas, entre outros acontecimentos. Caros seguidores, no que concerne às limitações territoriais, vocês sabem qual foi o posicionamento de Pombal no Tratado de Madri? Estudem conosco e preparem-se para as distintas fases e matérias do CACD. Estamos à disposição para atendê-los.


 

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Embrapa - Geografia


#cacd #diplomacia #diplomata #geografia #agropecuaria #embrapa #mapa #snpa

Em nosso curso de Coaching Avançado, o candidato não somente adquire conhecimento sobre os assuntos do edital, mas também treina exemplos, citações e argumentos para as fases discursivas. Em geografia, por exemplo, ao deparar-se com uma questão que cite agropecuária, o CACDista pode inserir a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em sua explicação. Saibam, queridos seguidores, que a Embrapa foi criada em 1973, no governo Emílio Garrastazu Médici, cujo objetivo se embasava em desenvolvimento de tecnologias, bem como em informações técnico-científicas ligadas à agricultura e à pecuária do Brasil. Afirma-se, ademais, que a Embrapa tem trabalhos conjuntos com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e com o Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA). Por meio desses projetos, é possível ratificar que, atualmente, o Estado brasileiro é responsável por uma enorme produção de grãos, além de haver multiplicado sua oferta de carne de boi, porco e frango. Futuros secretários, caso vocês almejem receber um estudo dirigido, que lhes permita ter contato com obras, dados, artigos, notícias, informações completamente fundamentadas no edital, nós podemos ajudar. Chamem-nos no chat.


 

sábado, 24 de abril de 2021

Live sobre cursos, com o professor Maurício Costa


Futuros diplomatas, faremos uma live, no domingo, dia 25/04/2021, às 17:30. Em nosso encontro, o professor Maurício Costa falará sobre os nossos cursos, como a Avaliação Global, modalidade em que o candidato terá o seu nível de preparação avaliado, além do Coaching em Grupo. Contamos com a sua presença.


 

sexta-feira, 23 de abril de 2021

Soft Law - Direito Internacional


#cacd #diplomacia #diplomata #direitointernacional #softlaw

Ao estudar direito internacional no Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, nossos alunos têm contato com termos técnicos presentes nas diferentes matérias do edital. Por exemplo, o que significa “soft law”, prezados CACDistas? É possível afirmar que o conceito de "soft law", igualmente chamado de "quase-direito" e "droit mou", faz referência a normas que não formulam obrigações de natureza jurídica. Sua violação, por conseguinte, não origina responsabilidade internacional no âmbito do DI. A despeito de o valor normativo desse princípio ser limitado, o Estado afetado por seu descumprimento pode recorrer a algumas atividades, as quais podem envolver o bloqueio de concessão de visto aos nacionais daquele país e até mesmo o rompimento de relações diplomáticas. Com base em nossas explicações, o que vocês marcariam no seguinte item do CACD 2015: “A denominada soft law, de utilização polêmica pela índole programática que comporta, embora desprovida de conteúdo imperativo, é utilizada de forma flagrante em direito internacional do meio ambiente”? Certo ou errado, futuros secretários? Nossos cursos são inteiramente fundamentados no edital e no padrão de correção estipulado pela banca. Se vocês almejam atingir um alto nível de competitividade, pois, matriculem-se no Diálogo Diplomático. 

quinta-feira, 22 de abril de 2021

Brasil em Operações de Paz - Política Internacional


#cacd #diplomacia #diplomata #politicainternacional #operacoesdepaz #cartadaonu

O Coaching Avançado do Diálogo Diplomático direciona o estudo de seus alunos para as diferentes disciplinas e fases do CACD. No que diz respeito às operações de paz, questão discursiva de política internacional em 2019, o candidato deve entender o posicionamento da diplomacia brasileira. De início, saibam que temas relacionados a operações de paz não estão expressos na Carta da ONU. Por esse motivo, aplica-se uma expressão criada por Dag Hammarskjöld, antigo secretário-geral das Nações Unidas, denominada “capítulo seis e meio”. Afirma-se que o Brasil tem tradição em operações de paz, visto que o Estado brasileiro está presente desde meados do século XX. Reitera-se, além disso, que o nosso país é favorável ao conceito de “peace building”. Afinal, considera-se que existem condições para a obtenção da estabilidade em uma nação, como democracia, infraestrutura, educação, segurança, desenvolvimento. Por fim, caros seguidores, perguntamos se vocês já conhecem as gerações existentes nas operações de paz. Conquanto a MINUSTAH e a UNIFIL sejam algumas das mais conhecidas, é fundamental ter ciência da ONUMOZ, da ONUC, da MONUSCO, entre outras. Na discursiva de 2019, sobressaiu-se o candidato que conseguiu não só apresentar as gerações correntes, como também exemplos e realizações que envolvessem o Brasil. Aos CACDistas que desejam aprender a escrever de acordo com as demandas da banca, não deixem de entrar em contato conosco. 


 

quarta-feira, 21 de abril de 2021

Concordância Verbal - Português/Redação


#cacd #diplomacia #diplomata #concordanciaverbal #gramatica #portugues #redacao #linguaportuguesa

A concordância é o processo sintático segundo o qual determinadas palavras se relacionam às palavras de que dependem. Essa relação formal chama-se “flexão” e ocorre quanto a gênero e a número (nos adjetivos – nomes ou pronomes), números e pessoa (nos verbos). Regra geral: o verbo concorda com seu sujeito em pessoa e número. Os alunos demonstraram muita disposição. (CP: eu mostrei, você (ou ele) mostrou, nós (eu e...) mostramos...). Se o sujeito for simples, o verbo concorda em gênero e número: O professor pediu maior assiduidade. A pontuação deve ser aprendida por todos. Os servidores do Ministério concordaram com a proposta. Quando o sujeito for composto, o verbo vai para o plural e para a pessoa que tiver primazia, na seguinte ordem: a 1a pessoa tem prioridade sobre a 2a e a 3a; a 2a sobre a 3a; na ausência de uma e outra, o verbo vai para a 3a pessoa: Eu e Maria queremos passar no CACD. Eu, você e João somos concorrentes. O professor e os alunos chegaram juntos. Observação: Por desuso do pronome vós e respectivas formas verbais no Brasil, tu e ... leva o verbo para a 3a pessoa do plural: Tu e o teu colega devem (e não deveis) ter mais calma. Algumas questões frequentemente suscitam dúvidas quanto à correta concordância verbal. Por essa razão, o Curso de Redação do Diálogo Diplomático faz um trabalho detalhado na preparação do CACDista, o qual envolve interpretação, compreensão, gramática e modelo de escrita demandados pela banca examinadora. Interessaram-se? Não deixem de escrever-nos.


 

Avaliação Global


Muitos candidatos não conseguem mensurar seu nível de preparação, o que provoca lacunas duradouras em seu conhecimento. Por esse motivo, o Diálogo Diplomático oferece a Avaliação Global. Nessa modalidade, serão avaliadas todas as habilidades em exercícios objetivos e discursivos. Após a entrega das tarefas, o aluno terá um encontro individual com o professor Maurício Costa, a fim de receber o diagnóstico de seus resultados. Se você deseja tornar-se diplomata, não perca essa oportunidade! Aguardamos o seu contato.


 

terça-feira, 20 de abril de 2021

Dia do Diplomata


Na data de hoje, dia 20 de abril, comemora-se o Dia do Diplomata. Logo, vocês sabem quem é o diplomata e o que ele faz? Inicialmente, precisa-se saber que este dia se refere ao nascimento de José Maria da Silva Paranhos Junior, o Barão do Rio Branco, considerado o patrono da diplomacia brasileira. Atualmente, aqueles que desejam ingressar no serviço exterior brasileiro têm uma árdua jornada pela frente, por meio do chamado Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata. Nessa preparação, os candidatos estudam português, inglês, espanhol, francês, história do Brasil, história mundial, geografia, economia, política internacional, direito interno, direito internacional. Quem é aprovado no concurso inicia um curso de formação no Instituto Rio Branco. Em seguida, os novos secretários são lotados no Ministério das Relações Exteriores, denominado Palácio Itamaraty, para, enfim, terem a sua primeira remoção ao exterior. Queridos seguidores, nós do Diálogo Diplomático parabenizamos os diplomatas brasileiros pelo seu dia, assim como pelo excelente trabalho realizado em benefício do nosso país. Se você também espera tornar-se um dos representantes das relações internacionais do Brasil, nós oferecemos cursos de coaching e redação. Contate-nos. * Foto retirada do Facebook do Ministério das Relações Exteriores.




 

Utrecht - História Mundial


#cacd #diplomacia #diplomata #historiamundial #portugal #espanha #franca #tratado #utrecht

Ao receber orientação de estudo em história mundial, no Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, obtém-se conteúdo para as fases objetiva e discursiva do CACD. Futuros diplomatas, vocês sabem o significado dos Tratados de Utrecht? Essa compreensão é obtida assim que se estuda a Guerra de Sucessão Espanhola, no início do século XVIII. Naquele contexto, monarquias europeias buscavam direitos relacionados à Coroa Espanhola, tendo em vista que o Rei Carlos II havia morrido sem deixar herdeiros. Após disputas que envolveram não só o trono, como também questões territoriais, iniciaram-se as negociações de paz. Como resultado, os Tratados de Utrecht foram assinados. É comum, queridos seguidores, ver candidatos errarem itens de C/E ao confundirem datas e países. Recomendamos, portanto, que vocês entendam que esses diálogos ocorreram nos anos 1713 e 1715. Enquanto aquele incluiu Portugal e França, cujo desfecho foi o estabelecimento de fronteiras entre Brasil e Guiana Francesa, o que definiu os limites do Amapá, este contou com a participação de Portugal e Espanha, acordo em que a Colônia de Sacramento foi negociada. Nessa negociação, Sacramento ficou com qual nação, futuros secretários? Em nossos cursos, vocês recebem orientações que abrangem leituras, revisões, exercícios, simulados, dicas e técnicas de prova. Para mais informações, não hesitem em comunicar-nos.


 

sexta-feira, 16 de abril de 2021

Licitações e Contratos - Direito Interno


#cacd #diplomacia #diplomata #direitointerno #licitacoes #contratos #lei8666/1993

O Coaching Avançado do Diálogo Diplomático mantém seus alunos atualizados no que concerne à inserção de itens no edital. Para exemplificar, perguntamos se vocês, futuros secretários, já tiveram contato com licitações e contratos, na matéria de direito interno. Em síntese, trata-se da negociação de propostas que sejam vantajosas para a Administração Pública. Informamos, ademais, que essas transações estimulam a concorrência entre empresas, que podem ser tanto nacionais como internacionais, e indivíduos. Para fins de CACD, recomendamos que se conheça a Lei 8.666/1993, uma vez que, por meio desta, o candidato compreenderá as normas gerais sobre licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, compras, alienações e locações no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Em nossos cursos, igualmente, o CACDista aprende a recorrer aos artigos da lei supracitada, com o propósito de preparar-se para as diferentes fases do concurso, principalmente no que se refere à prova discursiva. Ao aplicar o artigo 42 em uma argumentação, por exemplo, o candidato apresentaria que “Nas concorrências de âmbito internacional, o edital deverá ajustar-se às diretrizes da política monetária e do comércio exterior e atender às exigências dos órgãos competentes.”. Gostariam de aprender a escrever conforme o padrão de correção da banca examinadora da segunda e terceira fases? Falem conosco.


 

quinta-feira, 15 de abril de 2021

Era Vargas - Economia


#cacd #diplomacia #diplomata #economia #eravargas #formacaoeconomicabrasileira

Tal como em história do Brasil e em política internacional, o Programa de Coaching do Diálogo Diplomático prepara seus alunos nos estudos em relação à economia da Era Vargas. Inicialmente, precisa-se conhecer o objetivo industrial do governo Getúlio Vargas. Logo, no plano interno, de forma a industrializar-se, surge o denominado processo de “substituição de importações”. Como resultado, foi estabelecido controle cambial, tarifa, crédito, subsídio, já que a meta se baseava no estímulo à produção nacional. Vocês sabem quais eram as funções do Banco do Brasil naquele contexto, CACDistas? No plano externo, por outro lado, o Brasil decretou moratória, que é a suspensão do pagamento da dívida externa. Afinal, alegava-se que não somente a crise de 1929, como também a derrubada do preço do café eram fatores que haviam prejudicado as arrecadações brasileiras nos anos 1930. Apesar desses impasses, o Brasil soube tirar vantagens no contexto internacional, como em seus acordos com os Estados Unidos e a Alemanha. Vocês conhecem o princípio de “Equidistância Pragmática”, futuros diplomatas? Em nossos cursos, o candidato tanto estuda sobre o conteúdo de cada disciplina quanto aprende a conectar conceitos, a fim de enriquecer os argumentos de seu texto, haja vista a multidisciplinaridade do edital. Se vocês buscam uma preparação completa para o CACD, nós podemos ajudar. Escrevam-nos.


 

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Concordância e Regência - Português/Redação


#cacd #diplomacia #diplomata #portugues #linguaportuguesa #redacao #gramatica #concordancia #regencia

Na segunda fase do CACD, os erros de concordância e regência são, felizmente, menos frequentes do que a maioria daqueles que se referem aos demais critérios de correção formal. A análise detalhada de espelhos de prova corrigidos demonstra que os erros de concordância são ainda menos frequentes do que os erros de regência. Os erros de concordância decorrem, em sua maioria, da falta de atenção do candidato ou da falta de revisão do texto final, entretanto, há erros que decorrem de construções sintáticas que suscitam dúvidas em relação às regras de concordância verbal e concordância nominal. Os erros de regência, por sua vez, decorrem da confusão entre as diferentes preposições de acordo com seus diferentes significados do mesmo verbo. Muitas vezes, usam-se verbos transitivos diretos como se fossem transitivos indiretos ou invertem-se a regência e o significado do verbo. A grande dificuldade na preparação em relação à regência nominal e verbal é a de que é necessária a memorização do verbo ou do nome e da preposição, no caso dos verbos transitivos indiretos, e da inexistência de preposição, no caso dos verbos transitivos diretos. No Curso de Redação do Diálogo Diplomático, todas essas análises são estudadas, a fim de que o candidato escreva de acordo com o que é exigido pela banca. Por isso, permitam-nos colaborar no aperfeiçoamento de sua escrita. Temos matrículas abertas, contatem-nos.


 

terça-feira, 13 de abril de 2021

Brasil na I Guerra - História do Brasil

 

#cacd #diplomacia #diplomata #historia #brasil #primeiraguerramundial #conflito #politica #europa

No que está relacionado aos conflitos que são itens do edital, os alunos do Programa de Coaching do Diálogo Diplomático têm contato tanto com o nome de batalhas como com motivações políticas. A título de exemplo, vocês sabem o que ocasionou a participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), caros CACDistas? Inicialmente, o governo brasileiro optou pela neutralidade, tendo em vista que havia germanófilos e pró-Entente em território nacional. Em 1917, no entanto, o Brasil rompeu relações com o Império Alemão. Afinal, submarinos alemães bombardearam navios brasileiros, além de não terem prestado socorro às vítimas. Com a votação da resolução que reconhecia e proclamava o estado de guerra, sob a administração de Wenceslau Brás, bem como a chamada Lei de Guerra, o Estado brasileiro preparava-se rumo ao combate no continente europeu. Muito embora sua participação não tenha ocorrido desde o início, o Brasil teve atuação reconhecida, como o envio de 13 oficiais aviadores, uma missão de 100 médicos-cirurgiões, um corpo de estudantes e soldados do Exército, de maneira a dar guarda ao Hospital do Brasil. Tudo isso contribuiu para a diplomacia brasileira estar presente nas negociações de paz. Vale lembrar-se da Divisão Naval em Operações de Guerra (DNOG), a qual teve a infelicidade de perder parte de sua guarnição em decorrência da gripe espanhola. Pergunta de prova: O Brasil foi o único país sul-americano a entrar na I Guerra, certo ou errado? Em nossos cursos, vocês estudam para as diferentes fases e matérias do CACD. Escrevam-nos, pois temos matrículas abertas.

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Megacidades - Geografia


 #cacd #diplomacia #diplomata #geografia #megacidade

Por intermédio de leituras, revisões, dicas, técnicas e questões, os alunos do Coaching Avançado do Diálogo Diplomático adquirem não apenas o conteúdo das matérias, mas também as habilidades que a banca examinadora exige. Em geografia, por exemplo, é fundamental conhecer o conceito de megacidades. Em suma, esse é um termo utilizado ao referir-se a cidades que estabelecem a chamada “aglomeração urbana”, produção e intensificação de fluxos que extrapolam os limites políticos/administrativos de municípios, cujo aglomerado pode ultrapassar a marca de dez milhões de pessoas no total. Na primeira fase, o examinador pode inserir dados, com o intuito de fazer comparações, no aspecto da urbanização, entre países desenvolvidos, em desenvolvimento e subdesenvolvidos. Onde há mais megacidades atualmente, na Ásia ou na América do Norte, CACDistas? Qual a explicação? Na terceira fase, a concepção de “país subdesenvolvido industrializado”, do professor Milton Santos, ficaria adequada no momento de argumentar a respeito de megacidades ou não? Por quê? Percebam, prezados seguidores, que a preparação para o CACD pode incluir uma série de elementos, tais como dados, listas, datas, citações, comparações, a depender da matéria. Por isso, o Diálogo Diplomático oferece cursos inteiramente baseados no edital, o que engloba as distintas disciplinas e fases do concurso. Não percam tempo e matriculem-se em nossos cursos que iniciam neste mês de abril. Aguardamos o seu contato.

domingo, 11 de abril de 2021

Link da live "Quanto tempo até passar?"

 

Em nossa live, o professor Maurício Costa falou acerca dos mitos e das verdades durante o tempo de preparação para o CACD. Se você deseja saber as regras e as exceções que envolvem os estudos para a carreira de diplomata, não deixe de assistir ao nosso vídeo.

Instagram: @dialogodiplomatico

Facebook: Diálogo Diplomático

Site: www.dialogodiplomatico.com

E-mail: contato@dialogodiplomatico.com

Link do vídeo: https://youtu.be/7cPUuWbWkeM

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Quanto tempo até passar? Live com o professor Maurício Costa


Futuros diplomatas, não percam a nossa live no Instagram (@dialogodiplomatico), sábado, dia 10/04/2021, às 17h30min. Em nosso encontro, o professor Maurício Costa falará sobre mitos e verdades durante o tempo de preparação para o CACD. Convidem todos os amigos e sintam-se à vontade para formular perguntas. Aguardamos a sua participação.


 

Asilo - Direito Internacional


#cacd #diplomacia #diplomata #embaixador #ministro #direitointernacional #asilo #dip #asilado

No Programa de Coaching do Diálogo Diplomático, estudam-se situações que envolvem asilo político. De início, caros seguidores, compreendam que tal definição pode basear-se no indivíduo que sofre perseguição em razão de algumas circunstâncias, tais quais opinião política, raça, opção sexual, crença. Ainda que a concessão de asilo político seja o décimo princípio do artigo 4º da Constituição Federal de 1988, afirma-se que o Brasil pode negar tal pedido, na medida em que essa outorga é considerada um ato discricionário, devido à soberania do Estado, para fins de direito internacional. Além disso, recomendamos que vocês tenham em mente os artigos 27, 28 e 29 da Nova Lei de Migração, os quais, respectivamente, relatam que: o ato discricionário do Estado poderá ser diplomático ou territorial; quem cometer crime de genocídio, crime contra a humanidade, crime de guerra ou crime de agressão, nos termos do Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional, de 1998, não terá asilo concedido; a saída do asilado do País sem prévia comunicação implica renúncia ao asilo. Vocês sabem diferenciar asilo de refúgio, futuros diplomatas? Aproveitem que abriremos turmas, das quais falaremos na live de amanhã, sábado, dia 10 de abril de 2021, às 17h30, e estudem para as diferentes matérias e fases do CACD conosco. Aguardamos a sua mensagem.